Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/15454
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_EdnaFariasCastroPaesLandim_tcc.pdf595,83 kBAdobe PDFver/abrir
Título: A inclusão escolar de estudantes com deficiência de acordo com os professores de uma escola de Carinhanha-BA
Autor(es): Landim, Edna Farias Castro Paes
Orientador(es): Fernandes Neto, Erivaldo
Assunto: Educação inclusiva
Inclusão escolar
Deficientes - educação
Estudantes com necessidades educativas especiais
Data de apresentação: 2015
Data de publicação: 5-Jan-2017
Referência: LANDIM, Edna Farias Castro Paes. A inclusão escolar de estudantes com deficiência de acordo com os professores de uma escola de Carinhanha-BA. 2015. 42 f. Monografia (Especialização em Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar)—Universidade de Brasília, Universidade Aberta do Brasil, Brasília, 2015.
Resumo: A Educação Inclusiva é, sem dúvida, um dos maiores desafios da sociedade. Teve início na década de 1970, envolvendo muito mais que as pessoas com deficiência, envolvendo também a família, a escola e a sociedade. Portanto, este é o foco do presente estudo: a inclusão de alunos com deficiência na classe regular. Com esta pesquisa, busca-se analisar as circunstâncias interativas que esses alunos estabelecem com seus professores e colegas nas classes da rede regular de ensino. Assim, pretende-se avaliar como se processa a inserção desses alunos no contexto da classe comum, em que a maioria dos alunos, não apresenta tais necessidades. Acredita-se que essa situação traz impactos em relação às possibilidades de interação, comunicação e construção de conhecimento desses alunos. O estudo está orientado para a repercussão dessas condições que implicam a não existência de um território comum, com consequências para a explicitação de ideias e o diálogo autêntico, principalmente porque escola/professores estão despreparados para atender a essa clientela. A escola no transcorrer da sua história, se caracterizou pela visão elitista da educação onde a escolarização é privilégio de um grupo – uma exclusão que foi legitimada nas políticas e práticas educacionais reprodutoras da ordem social. A partir do processo de democratização da educação se evidenciou o paradoxo inclusão/exclusão, quando os sistemas de ensino universalizam o acesso, mas continuam excluindo indivíduos e grupos considerados fora dos padrões normais da escola.
Informações adicionais: Monografia (especialização)—Universidade de Brasília, Universidade Aberta do Brasil, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano, Programa de Pós-Graduação em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde, 2015.
Aparece na Coleção:Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons