Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/14256
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_LucasHenriquePereiradeAbreu.pdf712,78 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Avaliação de agroecossistemas em processo de transição para a produção orgânica em Brasília, Distrito Federal
Autor(es): Abreu, Lucas Henrique Pereira de Abreu
Orientador(es): Nobre Júnior, Antonio de Almeida
Assunto: Agricultura familiar
Produtos orgânicos
Leite orgânico - produção
Data de apresentação: Jun-2016
Data de publicação: 22-Ago-2016
Referência: ABREU, Lucas Henrique Pereira de. Avaliação de agroecossistemas em processo de transição para a produção orgânica em Brasília, Distrito Federal. 2016. 26 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Gestão do Agronegócio)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Resumo: O presente trabalho refere-se ao relatório de estágio na área de sistema orgânico de produção animal da EMBRAPA- Cerrados. O objetivo geral consiste em avaliar os impactos socioambientais e ecológicos de dois agroecossistemas em transição agroecológica, realizar comparações temporais baseadas em dados dos anos de 2014 e 2016; ambos localizam-se em Brasília, Distrito Federal. As análises temporais enfatizam os principais fatores das mudanças complexas da sustentabilidade dos agroecossistemas, verificadas por meio de sistema de indicadores denominado de - Avaliação de Impacto Ambiental da Inovação Tecnológica Agropecuária (AMBITEC-AGRO), constituído por módulos integrados, com sete componentes de desempenho ecológico e socioambiental: (i) uso de insumos/recursos; (ii) qualidade ambiental; (iii) respeito ao consumidor; (iv) emprego; (v) renda; (vi) saúde; e, (vii) gestão/administração. E, no conjunto, o sistema é composto por 25 indicadores, todos organizados em matrizes de ponderação automatizadas, elaborado pelo Embrapa. No mundo, as terras agrícolas geridas organicamente são ocupadas principalmente com pastagens, culturas permanentes, florestas e outras atividades. O valor de mercado dos produtos orgânicos certificados tem apresentado crescimento significativo nas ultimas décadas. A maioria dos produtores são agricultores familiares que vivem em países em desenvolvimento. No Brasil, os principais produtos orgânicos comercializados no mercado interno são: hortigranjeiros frescos, cereais, conservas e laticínios. E, os principais produtos exportados são: café, açúcar, cacau, soja, óleos, frutas secas, caju e mate. O mercado de produtos orgânicos vem desenvolvendo-se com os processos de certificação de produtores, adequando-se os agroecossistemas às normas vigentes, o que é de fundamental importância para a geração de renda monetária para os produtores familiares, a segurança alimentar da sociedade e para promoção do desenvolvimento sustentável. Os agroecossistemas avaliados cessaram a produção orgânica de leite bovino porque o preço praticado para no mercado era semelhante ao do leite convencional, carência de mão de obra especializada, intensidade de trabalho, falta de assistência técnica e carências nos serviços de extensão rural, ineficiência de política pública de incentivos à transição orgânica dos sistemas de produção animal. Segundo os produtores “o mercado e nem o consumidor reconhecem o leite como produto orgânico, por falta de ação do governo e da concorrência desleal que há das grandes produtoras de leite, tanto no mercado local como nacional”, em outras palavras “a falta de incentivos governamentais, politicas e pesquisas específicas nos leva a aprender errando”. A renda dos agroecossistemas em transição agroecológica é oriunda da diversificação da produção orgânica vegetal e criações de pequenos animais. Conclui-se que o processo de transição da produção convencional para sistemas orgânicos apresenta dificuldades de adaptação na gestão, que por vezes pode implicar na paralisação de atividades menos rentáveis e, em consequência, direcionar esforços para investimentos atividades inovadoras. O AMBITEC-AGRO é uma ferramenta de pesquisa e extensão, além de ser um instrumento didático-pedagógico, mas que apresenta limitações, devendo-se adaptar alguns de seus indicadores para estudos de casos dos agroecossistemas em transição agroecológica.
Abstract: This paper rk refers to the probation report in organic system area of animal production made in Embrapa Cerrados, Brasília, Federal District, Brazil. The objective was to evaluate the environmental and ecological impacts of the two agroecosystems in agroecological transition, comparisons based on data from the years 2014 and 2016. The analysis emphasize the key factors of the complex changes in the sustainability of agro-ecosystems, verified through system of indicators called - Environmental Impact Assessment of Agricultural Technological Innovation (AMBITEC-AGRO) consisting of integrated modules, with seven components of environmental performance: (i) use of inputs/resources; (ii) environmental quality; (iii) respect for the consumer; (iv) employment; (v) income; (vi) health; and (vii) management administration. the whole system is composed of 25 indicators, all organized in automated weighing matrix developed by Embrapa. Globally, agricultural land organically managed are mainly occupied with pasture, permanent crops, forests and other activities. The market value of certified organic products has shown significant growth in recent decades. Most producers are small farmers living in developing countries. In Brazil, the main organic products sold in the domestic market are: horticulture, cereals and dairy products. The main export products are coffee, sugar, cocoa. The organic market is developing with the certification processes, adapting the agroecosystems to current rules, which is crucial for generating cash income for family farmers, food security for society and promoting sustainable development. Evaluated agroecosystems ceased production of organic cow milk because the price charged to the market was similar to that of conventional milk, lack of skilled labor, work intensity, lack of technical assistance and needs in rural extension services, inefficiency of the policy public and incentives to organic transition According to the producers ‘ market and not the consumer recognize the milk as organic produce, for lack of government action and unfair competition there are the major producers of milk, both local and national market […] and ‘the lack of governmental policies and incentives specific research leads us to learn erring. The income of agro-ecosystems in agroecological transition comes from the diversification of organic vegetable production and creation of small animals. It is concluded that the conventional production process of transition to organic systems presents difficulties in adapting the management, which can sometimes entail the shutdown of less profitable activities and therefore direct efforts to investments innovative activities. The AMBITEC-AGRO is a research and extension tool, besides being a didactic and pedagogical tool, but it has limitations and should adapt some of its indicators for case studies of agro-ecosystems in agroecological transition.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade UnB de Planaltina, 2016.
Aparece na Coleção:Gestão do Agronegócio



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons