Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/13883
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_BarbaraGonçalvesFormiga.pdf749,37 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Programa Saúde da Família, as potencialidades e limitações para o Sistema Único de Saúde : uma revisão integrativa
Autor(es): Formiga, Bárbara Gonçalves
Orientador(es): Montagner, Maria Inez
Assunto: Saúde pública
Serviços de saúde
Sistema Único de Saúde (Brasil)
Programa Saúde da Família
Data de apresentação: 2016
Data de publicação: 28-Jul-2016
Referência: FORMIGA, Bárbara Gonçalves. Programa Saúde da Família, as potencialidades e limitações para o Sistema Único de Saúde: uma revisão integrativa. 2016. 88 f. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Saúde Coletiva)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Resumo: O Programa Saúde da Família (PSF) surgiu há 22 anos tendo como base os princípios do Sistema Único de Saúde (SUS) com ações de prevenção, promoção e recuperação da saúde para contribuir efetivamente ao fortalecimento da Atenção Primária á Saúde (APS). O PSF passa a ser uma estratégia de reorientação do modelo assistencial da saúde focado na abordagem da família, como instância social. Trabalha de acordo com princípios de caráter organizativo e substitutivo, território definido, adscrição da clientela, integralidade da saúde, hierarquização, trabalho em equipe multiprofissional e participação popular. O trabalho teve por objetivo conhecer o PSF abordando as potencialidades e limitações para o SUS. A partir de uma revisão integrativa da literatura que se estabelece em uma análise critica baseada em evidências, o estudo identificou 11 categorias. Os resultados mostraram eficiência e efetividade do PSF, porém ainda existe uma série de desafios e dificuldades a serem superados, principalmente na questão da capacitação dos profissionais envolvidos no programa e nas possibilidades de avaliação além do instrumental. Se faz necessário ampliar as relações de interação das equipes ao interior do setor saúde e do PSF com diferentes setores sociais, a capacitação dos profissionais, os serviços de referência e contrarreferência e os processos de trabalho, principalmente os que se referem à coordenação da gestão e revisão das políticas.
Abstract: The Family Health Program (FHP) came 22 years ago based on the principles of the Unified Health System (SUS) with prevention, promotion and recovery of health to contribute effectively to the strengthening of Primary Health Care (PHC). The PSF becomes a reorientation of the care model of health strategy focused on the family approach, as an actor and social factor. It works according to principles of organizational character and substitute, defined territory, clientele ascription, health completeness, hierarchy, work in multidisciplinary team and popular participation. Based on this assumption the study aimed to know the PSF addressing the potential and limitations for SUS. From an integrative literature review that is established in an analysis evidence-based critique, the study identified 11 categories. The results showed efficiency and effectiveness of PSF, as the ratio of the bond established between professionals and users. But there is still a number of challenges and difficulties to be overcome, mainly on the training of professionals involved in the program and the evaluation possibilities beyond instrumental in a program such as PSF. It is necessary to expand the relations of interaction of teams inside the health sector and the PSF with different social sectors, the training of these professionals, referral services and counter and work processes, particularly those relating to the coordination of management and review of policies.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Campus Ceilândia, Curso de Graduação em Saúde Coletiva, 2016.
Aparece na Coleção:Saúde Coletiva



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons