Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/1282
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2010_AlexandraFioravante.pdf2,77 MBAdobe PDFver/abrir
Título: Transfusão de sangue : o direito do paciente decidir
Autor(es): Fioravante, Alexandra
Orientador(es): Sousa, Nair Heloisa Bicalho de
Assunto: Sangue - transfusão
Bioética
Pacientes - direitos fundamentais
Assistentes sociais
Data de apresentação: 9-Set-2010
Data de publicação: 30-Nov-2010
Referência: FIORAVANTE, Alexandra. Transfusão de sangue: o direito do paciente decidir. 2010. 70 f. Monografia (Bacharelado em Serviço Social)-Universidade de Brasília, Brasília, 2010.
Resumo: No Brasil, quando se fala em transfusão de sangue, surge muita polêmica. Muitas pessoas não conhecem os instrumentos jurídicos existentes e tampouco sabem que estes conferem autonomia para o paciente escolher o tipo de tratamento disponível, não apenas quanto à transfusão, mas quanto a todos os tratamentos. Desse modo, o presente trabalho concentrou-se no tratamento médico sem sangue, apresentando-o como direito do paciente, amparado pelos instrumentos jurídicos nacionais e internacionais. Apresenta de forma breve as alternativas mais comuns às transfusões. Também analisa, de forma simples e objetiva, a intervenção do assistente social no âmbito da saúde que deve primar pelos direitos sociais, prevalecendo a vontade do ser autônomo, o paciente. E por fim, explicita as controvérsias dos conflitos existentes que infelizmente ferem direitos constitucionais e sociais quando se trata de negação à transfusão sanguínea.
Abstract: In Brazil, when we talk about to blood transfusion, there is much controversy. Many people are unaware of existing legal instruments on the subject of giving autonomy to the patient choose any type of treatment available. Not only as to the transfusion, but for all the treatments. Thus, this research focused on medical treatment without blood, that one is a patient's right, supported by national and international legal instruments. It also presents briefly the most common alternative to transfusions. So, It discusses of simple and objective form, assistance social worker in health that must take precedence for social rights, whichever will be autonomous from the patient. And finally, It explains the controversies of the conflicts that unfortunately hurt social and constitutional rights when it comes to denial of blood transfusion.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Humanas, Departamento de Serviço Social, 2010.
Aparece na Coleção:Serviço Social



Todos os itens na BDM estão protegidos por copyright. Todos os direitos reservados.