Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/1175
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2009_LorenaVieiraSilvaSantos.pdf310,64 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Prazer e sofrimento de trabalhadores terceirizados do setor de telecomunicações : a influência do discurso organizacional em gestão de pessoas
Autor(es): Santos, Lorena Vieira da Silva
Orientador(es): Siqueira, Marcus Vinícius Soares
Assunto: Administração de pessoal
Discurso organizacional
Comportamento organizacional
Data de apresentação: 18-Dez-2009
Data de publicação: 29-Out-2010
Referência: SANTOS, Lorena Vieira da Silva. Prazer e sofrimento de trabalhadores terceirizados do setor de telecomunicações: a influência do discurso organizacional em gestão de pessoas. 2009. 91 f. Monografia (Bacharelado em Administração)-Universidade de Brasília, Brasília, 2009.
Resumo: Esse estudo descreve a influência do discurso organizacional em gestão de pessoas nas vivências de prazer e sofrimento de trabalhadores terceirizados do setor de telecomunicações. Abordando o imaginário organizacional moderno e o discurso organizacional, fundamentados nos conceitos de sedução, fascínio, submissão e servidão voluntária, a pesquisa apresenta uma análise da vivência de prazer e sofrimento de trabalhadores do setor de telecomunicações fragilizados pelo processo de precarização no setor e pela terceirização. A metodologia utilizada foi a da pesquisa qualitativa, por meio de entrevistas semi-estruturadas com dez trabalhadores de uma empresa do setor de telecomunicações no DF, esntrevistas essas que foram submetidas à análise de conteúdo e do discurso. Como resultado de pesquisa, foram apresentadas três categorias predominantes do discurso organizacional: a categoria do culto da excelência e do superexecutivo de sucesso, a dos modismos gerenciais e a referente à lista das melhores empresas para se trabalhar, bem como, foi realizada uma análise da influência desse discurso nas vivências de prazer e sofrimento dos trabalhadores. As principais conclusões foram que os trabalhadores se submetem ao discurso da organização devido à gestão do afetivo que a empresa desenvolve com eles, o que, conseqüentemente, gera na maioria dos casos: sofrimento.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação, Departamento de Administração, 2009.
Aparece na Coleção:Administração



Todos os itens na BDM estão protegidos por copyright. Todos os direitos reservados.