Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/11147
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_FabianadaRochaSantos.pdf979,44 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Análise econômica das práticas produtivas do projeto de assentamento Roseli Nunes em Mirassol D'oeste (MT) : cenários de produção individual versus produção em associação
Autor(es): Santos, Fabiana da Rocha
Orientador(es): Silva, Vicente de Paulo Borges Virgolino da
Assunto: Agroecologia
Assentamentos rurais
Mirassol D'oeste (MT) - Assentamento Roseli Nunes - práticas agroecológicas
Práticas produtivas
Assentamentos rurais - práticas produtivas
Data de apresentação: 8-Jul-2015
Data de publicação: 11-Set-2015
Referência: SANTOS, Fabiana da Rocha. Análise econômica das práticas produtivas do projeto de assentamento Roseli Nunes em Mirassol D'oeste (MT): cenários de produção individual versus produção em associação. 2015. 57 f., il. Monografia (Licenciatura em Educação do Campo)—Universidade de Brasília, Planaltina-DF, 2015.
Resumo: Este trabalho investigou práticas agroecológicas que são desenvolvidas na Associação Regional de Produtores Agroecológicos (ARPA) do assentamento Roseli Nunes, que fica localizado no município de Mirassol D’Oeste no Estado de Mato Grosso. Busca ainda observar como acontece a formação dos produtores para a produção de alimentos saudáveis, tanto para o comércio quanto para sua subsistência familiar. Predispomos perguntar e refletir de que forma se dão as práticas coletivas e analisar a viabilidade econômica em dois cenários: no uso de recursos comuns e em produção individualizada. Visto que esse processo se encontra em fase de transição, com a perspectiva de mudanças no que se refere o maior respeito da natureza e da biodiversidade, potencializando processos de autonomia e sustentabilidade. O principal marcos teórico visitou a Educação do Campo, a Agroecologia, formas de organização da sociedade civil, em especial associativismo e cooperativismo, bem como os métodos de contabilidade rural e seus indicadores econômicos. Suas aplicações se deram em abordagem prioritariamente qualitativa, com uso de estudo de caso, diagnósticos rurais participativos e entrevistas semi-estruturadas. Os resultados demonstraram viabilidade econômica satisfatória para o associado com Valor Presente Líquido de R$ 4.972,31, Taxa Interna de Retorno de 636 % AA e PayBack de 1,88 mês, analisando um processo produtivo de três anos; já o não associado obteve resultados econômicos-finaceiros negativos, da ordem de -R$ 459,78, não justificando calcular indicadores econômicos. Esses dados nos faz concluir que se confirmam hipótese de viabilidade econômica para aqueles produtores que se organizam em grupos de trabalhos, como a ARPA, pois cotizam custos de logísticas e agregam valores aos produtos, por produzirem agroecologicamente. Para o caso do não cooperado, a continuidade de sua atividade econômica se dá provavelmente pelo fato deste não considerar os custos fixos depreciáveis e não depreciáveis, como é comum entre produtores que consideram suas aplicações como recursos insubstituíveis, considerando apenas os custos variáveis de produção, no intuito de se manter na atividade. ___________________________________________________________________________ ABSTRACT
This work investigated agroecologic practices that are developed in the Regional Association of Agroecologic Producers (RAAP) of the settlement Roseli Nunes, which is part of the city Mirassol D’oeste in the state of Mato Grosso. It also aims to observe how the formation of producers happens in the case of the production of healthy food, for trading or for the household consumption. We wonder and think over the way how the group work happens and we analyze the economic viability in two cases: in the use of common resourses and in the individual production. Once this process is in a transition phase, with the perspective of changes regarding more respect to nature and biodiversity, enhancing processes of autonomy and sustainability. The main theoric points, which appeared in the Countryside Education, Agroecology, were the organization of civil society, especially associations and cooperations, as well as the methods of rural accounting and their economic indicators. They were applied mostly in a qualitative approach, using case study, participatory countryside diagnosis and semi-structured interviews. The results showed satisfactory economic viability for the member of the association with Current Net Value of R$ 4,972.31, Inside Tax of Returno f 636% aa and Payback of 1.88 a month, analyzing a three-year productive process; on the other hand, the person that is not a member of the association had negative economic-financial results, of R$ -459.78, which means it’s not necessary to calculate the economic indicators. According to this data we conclude that the hypothesis of economic viability for those producers that organize themselves in work groups, as RAAP, is true, because they assess logistics costs and makes the product more valuable, for being produced agroecologically. In the case of the person that is not a member of the association, the continuity of their economic activities happens probably because they don’t consider the fixed costs depreciable or nondepreciable, as it is common among producers that consider their application irreplaceable resources, condering only the variable costs of production, aiming to keep the activities going on.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade UnB Planaltina, Licenciatura em Educação do Campo, 2015.
Aparece na Coleção:Educação do Campo



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons