Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/11006
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_FarleydeAssisVargasMarra.pdf3,75 MBAdobe PDFver/abrir
Título: Implantação do laboratório de experiências agroecológicas (LEAFup) na Faculdade UnB Planaltina : um modelo pedagógico de ensino em Agroecologia
Autor(es): Marra, Farley de Assis Vargas
Orientador(es): Costa, Flávio Murilo Pereira da
Coorientador(es): Nobre Júnior, Antônio de Almeida
Assunto: Agroecologia
Sustentabilidade
Práticas educativas
Laboratórios experimentais
Práticas pedagógicas
Data de apresentação: 13-Jul-2015
Data de publicação: 26-Ago-2015
Referência: MARRA, Farley de Assis Vargas. Implantação do laboratório de experiências agroecológicas (LEAFup) na Faculdade UnB Planaltina: um modelo pedagógico de ensino em Agroecologia. 2015. 26 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Gestão do Agronegócio)—Universidade de Brasília, Brasília, 2015.
Resumo: Este trabalho teve como premissa essencial desenvolver um projeto juntamente com o NEPEAS (Núcleo de Estudo, Pesquisa e Extensão em Agroecologia e Sustentabilidade), que consistiu na implantação, desenvolvimento e execução de um laboratório de pesquisa, ensino e troca de saberes no Campus da Faculdade UnB Planaltina (FUP), da Universidade de Brasília (UnB). Foi disponibilizada pelo Campus, uma área aproximada de 3.000 metros quadrados, cujo projeto consiste na criação de um laboratório experimental de atuação e interação multidisciplinar no campo da Agroecologia entre professores, estudantes e comunidade local, em prol do aprendizado, conhecimento empírico, acadêmico e integrado dos envolvidos. Aulas, visitas, e mutirões de trabalho têm sido desenvolvidos e ministrados na área. O espaço total foi dividido em módulos (faixas produtivas) intercalados com áreas de preservação (faixas de “reserva legal”), sendo que as faixas produtivas possuem uma área média de 300 metros quadrados (15m x 20m) e as faixas de “reserva legal”, 140 metros quadrados (7m x 20m). Nas faixas produtivas, práticas de remoção e limpeza dos restos vegetais e podas seletivas das árvores remanescentes foram executadas inicialmente. As amostras de solo foram retiradas em todas as faixas produtivas para análise laboratorial e procedeu-se a prática de remineralização do solo através da rochagem. Após essa etapa procedeu-se o revolvimento mínimo do solo e a incorporação de esterco bovino em 50% de cada faixa. Foram adotadas práticas de base agroecológica nos procedimentos desde o revolvimento do solo à semeadura/tranplante de mudas em canteiros lineares, tanto em consórcio ou em sistema de rotação entre as espécies (gramíneas e leguminosas). Nos sistemas de rotação e nas faixas com canteiros, a ideia central foi dispor ou implantar culturas que fossem sucessivas ou complementares com a finalidade pedagógica de ensino e/ou pesquisa, mas que cumprissem sua função ecológica no sistema. A área do laboratório é um fragmento de Cerrado junto ao Parque Sucupira situado em Planaltina (DF) e, frequentemente era palco de despejo de entulhos, lixo urbano e queimadas anuais. A área foi revitalizada e dispõe de sistema de irrigação próprio por aspersão/microaspersão, sendo que a coleta de água de chuva faz parte do projeto de aproveitamento de águas pluviais no Campus. As primeiras colheitas de várias culturas implantadas já foram socializadas entre estudantes, professores e funcionários. Entre elas, alface (americana, lisa, crespa e rocha), rúcula, almeirão (comum e “pão-de-açúcar”), brócolis, couve manteiga, cebolinha, salsinha, manjericão, tomate, mostarda, rabanete, além de mandioca, mamão, banana, amora, acerola, pitanga, manga e laranja, que estão em fase de crescimento e desenvolvimento. Ainda em fase de implantação, temos o “Jardim Sensorial”, que ocupará uma das faixas produtivas para fins medicinais. A mão de obra utilizada está sendo exclusiva de estudantes voluntários e bolsistas do NEPEAS. O espaço do laboratório tem ofertado experiências exitosas no campo da Agroecologia, como o ensino pedagógico e a prática com estudantes de várias disciplinas da Faculdade. A implantação do laboratório ainda não foi completamente concluída mas demonstrou grande potencial para as práticas de ensino, pesquisa e trocas de saberes em ambiente institucional, essenciais à gestão do conhecimento e desenvolvimento de novas tecnologias sociais.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade UnB Planaltina, 2015.
Aparece na Coleção:Gestão do Agronegócio



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons