Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/10859
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_SamiraDeCastroSilva.pdf323,36 kBAdobe PDFver/abrir
Registro completo
Campo Dublin CoreValorLíngua
dc.contributor.advisorDíaz Bermúdez, Ximena Pamela Claudia-
dc.contributor.authorSilva, Samira De Castro-
dc.identifier.citationSILVA, Samira De Castro. Concepções de saúde das mulheres lésbicas. 2015. 29 f., il. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Gestão em Saúde Coletiva)—Universidade de Brasília, Brasília, 2015.en
dc.descriptionTrabalho de conclusão de curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Departamento de Saúde Coletiva, 2015.en
dc.description.abstractAs reflexões desenvolvidas neste trabalho buscam compreender as concepções de saúde de algumas mulheres lésbicas que participaram de uma pesquisa mais ampla desenvolvida por docentes e estudantes do Departamento de Saúde Coletiva da Universidade de Brasília. É um trabalho de abordagem qualitativa e de natureza empírica que utilizou um recorte temático com base na análise aprofundada de três entrevistas em formato de historia de vida, com mulheres que se denominam lésbicas. As narrativas foram analisadas por meio do método da Teoria Fundamentada de Dados. O tema de reflexão deste estudo vem sendo mais explorado em pesquisas nos últimos anos, principalmente com a elaboração de políticas públicas destinadas a enfrentar a discriminação e o preconceito sobre populações de lésbicas, gays, travestis e transexuais que ainda persistem em nossa sociedade. Esta preocupação científica e político-programática com o assunto refletem um histórico de lutas e grande processo político, por se tratar de populações marginalizadas. Apesar das mulheres lésbicas terem ganhado maior visibilidade devido à sua inserção na mobilização para romper com o histórico de preconceito e discriminação, a lesbiandade ainda é vista de forma discriminatória por muitos setores sociais. Com relação aos serviços de saúde foi percebido por este estudo que as mulheres lésbicas devem receber orientações específicas sobre os riscos de saúde que podem vir a correr e precisam ser informadas de todo o processo, o que pode influenciar na maior frequência das procuras aos serviços. Por isso, além de atender às demandas de saúde desta população é necessário desconstruir a invisibilidade e reduzir a exclusão que ainda existe em relação a esse grupo populacional.en
dc.rightsAcesso Abertoen
dc.subject.keywordLésbicasen
dc.subject.keywordHomossexualidadeen
dc.titleConcepções de saúde das mulheres lésbicasen
dc.typeTrabalho de Conclusão de Curso - Graduação - Bachareladoen
dc.date.accessioned2015-08-13T17:51:39Z-
dc.date.available2015-08-13T17:51:39Z-
dc.date.issued2015-08-13T17:51:39Z-
dc.date.submitted2015-
dc.identifier.urihttp://bdm.unb.br/handle/10483/10859-
dc.language.isoPortuguêsen
Aparece na Coleção:Saúde Coletiva



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons