Utilize este link para identificar ou citar este item: https://bdm.unb.br/handle/10483/10278
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2014_AmandaCoutoLopes.pdf636,05 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Doenças respiratórias e aleitamento materno exclusivo : existe alguma relação?
Outros títulos: Respiratory diseases and exclusive breastfeeding : is there any relationship?
Autor(es): Lopes, Amanda Couto
Orientador(es): Ponce de Leon, Casandra Genoveva Rosales Martins
Assunto: Amamentação
Doenças respiratórias nas crianças
Lactentes - nutrição
Data de apresentação: 2014
Data de publicação: 27-Abr-2015
Referência: LOPES, Amanda Couto. Doenças respiratórias e aleitamento materno exclusivo: existe alguma relação?. 2014. 49 f., il. Monografia (Bacharelado em Enfermagem)—Universidade de Brasília, Ceilândia-DF, 2014.
Resumo: O aleitamento materno é o alimento ideal às necessidades da criança até o seu sexto mês de vida. Oferece benefícios à mulher e principalmente à criança, que além de receber os anticorpos, recebe fatores protetores ao desenvolvimento de infecções respiratórias. Descrever a presença de co-morbidades respiratórias em lactentes que foram amamentados exclusivamente e não exclusivamente até o quarto mês de vida. Estudo descritivo, transversal, retrospectivo e abordagem quantitativa, realizado por meio da aplicação de questionário semi-estruturado. Análise de dados realizada através de estatística simples, prevalência pontual do grupo estudado e posterior correlação destes com a literatura científica dos últimos cinco anos. Pesquisa aprovada pelo Comitê de Ética sob protocolo n° 636.220/2014. Foram entrevistadas 55 mães, alocadas em dois grupos distintos: AME – Aleitamento Materno Exclusivo e N-AME – Aleitamento Materno Não Exclusivo. Este composto por 25 e aquele por 30 mulheres. Os determinantes apontados pelas mães entrevistadas como razão para a introdução da alimentação complementar foram: impressão de leite fraco, retorno ao trabalho, opção materna, indicação médica, hipogalactia e rejeição do seio pelo bebê. O grupo AME apresentou menor predominância de doenças respiratórias, com prevalência pontual de 0,83% contra 0,88% do grupo N-AME. Não foram encontradas, neste estudo, fortes evidências de que o AME até o sexto mês seja fator de proteção ao desenvolvimento de doenças respiratórias. Considera-se necessária a realização de novos estudos neste sentido, devido às limitações do estudo e possível manifestação tardia das consequências da interrupção precoce do AME. ____________________________________________________________________________ ABSTRACT
Breastfeeding is the ideal food to the child until her sixth month of life. Offers benefits to women and especially the children, who in addition to receiving the antibodies, gets protective factors for the development of respiratory infections. Describe the presence of respiratory comorbidities in infants who were exclusively breastfed and not exclusively by the fourth month of life. Descriptive, cross-sectional, retrospective and quantitative approach, performed by applying a semi-structured questionnaire. Data analysis performed by simple statistics, the point prevalence study group and subsequent correlation of these with the scientific literature of the past five years. Research was approved by the Ethics Committee under protocol n ° 636 220/2014. EBF- Exclusive Breastfeeding and NEBF- Non Exclusive Breastfeeding: 55 mothers, divided into two distinct groups were interviewed. This consisted of 25 women and one for 30. The determinants mentioned by the mothers interviewed as a reason for the introduction of complementary foods were feeling weak milk, return to work, maternal choice, medical indication, hypogalactia and rejection of the breast by the baby. The EBF group showed lower prevalence of respiratory disease, with point prevalence of 0.83% against 0.88% in the group NEBF. It was found in this study is strong evidence that the EBF up to six months to be protective for the development of respiratory disease factor. Considered necessary to conduct further studies in this direction, due to the limitations of the study and possible late manifestation of the consequences of premature discontinuation of exclusive breastfeeding.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ceilândia, 2014.
Aparece na Coleção:Enfermagem



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons