Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/9938
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2014_Renata Soares Cassini.pdf1,45 MBAdobe PDFver/abrir
Título: Uma “batucada” pra lá de especial : um estudo do fazer musical na banda de música da APAE de Governador Valadares – MG.
Autor(es): Cassini, Renata Soares
Orientador(es): Fialho, Vania Malagutti
Assunto: Bandas (Música)
Prática musical
Música
Down, Síndrome de - música
Data de apresentação: 19-Nov-2014
Data de publicação: 12-Mar-2015
Referência: CASSINI, Renata Soares. Uma “batucada” pra lá de especial: um estudo do fazer musical na banda de música da APAE de Governador Valadares–MG. 2014. 82 f., il. Monografia (Licenciatura em Música)—Universidade de Brasília, Universidade Aberta do Brasil, Ipatinga-MG, 2014.
Resumo: Este estudo teve como objetivo analisar o fazer musical na banda Batucada da APAE de Governador Valadares, focando especialmente nas interações musicais de três alunos com Síndrome de Down. A partir de uma abordagem qualitativa, a investigação procurou responder as seguintes questões: como esses alunos percebem a prática musical no qual estão inseridos? Como definem e se relacionam com o repertório da Banda? Como interagem entre si e com/nas apresentações musicais públicas? As técnicas de coleta dos dados foram observações, anotações de campo e entrevistas. Para tratar dessa discussão, tomei como principais referências as ideias de Schutz (1974) sobre a interação nas práticas musicais em grupo, e Goffman (1975) com a sua contribuição teórica à interação na vida cotidiana das pessoas para se aproximarem umas das outras. Os resultados levantados na análise dos dados mostraram que as interações dos alunos com Síndrome de Down são evidenciadas na prática musical, onde a comunicação e aproximação deles com os integrantes da banda e outras pessoas ocorrem enquanto vivenciam a música durante as danças, no canto e no tocar instrumentos. Verificou-se também que as interações desses alunos na Batucada são possíveis e não há limites que impeçam alunos especiais de fazer música. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT
The purpose of this research is to analyze the band Batucada da APAE, in Governador Valadares, MG, and its musical interaction with three students with Down Syndrome. Through a qualitative approach, the investigation searched for some answers: how do these students perceive the musical practice in which they are inserted? How do they define and relate themselves with the repertory of the band? How do they interact among themselves and with/in public musical presentations? The techniques used to collect data were observations, field notes and interviews. To address this issue, the ideas of Schutz (1974) about the interaction in musical practice in groups, and Goffman (1975) with his theoretical contribution to real life interaction bringing people closer were taken as references. Based on the results of the analysis of data, it is shown that the interaction of students with Down Syndrome is highlighted in musical practice, where their communication and approximation with the band and other people occur while they experience the music during dancing, singing and playing instruments. It also appeared that the interaction of these students in the band is possible and there are no limits that prevent them to make music.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Decanato de Ensino de Graduação, Universidade Aberta do Brasil, Instituto de Artes, Departamento de Música, Curso de Licenciatura em Música a Distância, 2014.
Aparece na Coleção:Música



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons