Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/9783
Título: Trabalho prescrito, trabalho vivo e mobilização subjetiva : o caso dos bombeiros militares em atividade meio
Autor(es): Costa, Flávio Domingos da
Sangaleti, Roberto
Santos, Valdivino Eugenio dos
Assunto: Bombeiros - Distrito Federal (Brasil)
Bombeiros militares - trabalho
Distrito Federal (DF) - Bombeiros militares - saúde
Trabalho - mobilização subjetiva
Data de apresentação: 12-Dez-2014
Data de publicação: 2-Mar-2015
Referência: COSTA, Flávio Domingos da; SANGALETI, Roberto; SANTOS, Valdivino Eugenio dos. Trabalho prescrito, trabalho vivo e mobilização subjetiva: o caso dos bombeiros militares em atividade meio. 2014. v, 73 f. Monografia (Especialização em Clínica Psicodinâmica do Trabalho e Gestão do Estresse)—Universidade de Brasília, Brasília, 2014.
Resumo: A presente pesquisa tem como tema a psicodinâmica do trabalho proposta por Dejours e tem como título “Trabalho Prescrito, Trabalho Vivo e Mobilização Subjetiva: O Caso dos Bombeiros Militares em Atividade Meio”. Tem como objetivo investigar a relação entre a organização do trabalho prescrito e real, suas discrepâncias e a mobilização subjetiva dos bombeiros militares em atividade meio no Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal. Busca avaliar a organização do trabalho prescrito e real; e descrever a mobilização subjetiva e suas dimensões: inteligência prática, cooperação, espaço público de discussão e reconhecimento. Por meio de análises documentais e entrevistas coletivas em setores administrativos da Corporação, selecionados por apresentarem maior e menor quantidade de diagnósticos de adoecimento relacionado à mente, foi possível esclarecer a questão de pesquisa: Considerando que os servidores do CBMDF estão expostos a condições de trabalho que podem levá-los ao adoecimento e, consequentemente, afastá-los de suas atividades laborais, busca-se esclarecer a seguinte questão: Existe mobilização subjetiva, conforme preceitua a teoria psicodinâmica do trabalho, como estratégia para se evitar o adoecimento de bombeiros militares responsáveis pela atividade meio da Corporação, considerando o contexto de intensas discrepâncias entre a organização do trabalho prescrito e o trabalho efetivo? Os resultados mostraram que existe mobilização subjetiva, conforme preceitua a teoria psicodinâmica do trabalho, como estratégia para se evitar o adoecimento de bombeiros militares responsáveis pela atividade meio da Corporação.
Informações adicionais: Monografia (especialização)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Especialização em Clínica Psicodinâmica do Trabalho e Gestão do Estresse, 2014.
Aparece na Coleção:Clínica Psicodinâmica do Trabalho e Gestão do Estresse

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2014_FlavioDomingosdaCosta_RobertoSangaleti_ValdivinoEugeniodosSantos.pdf734.71 kBAdobe PDFver/abrir


Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons