Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/869
Título: Procalcitonina como biomarcador diagnóstico nas doenças infecciosas
Autor(es): Ochoa Diaz, Margarita Maria
Orientador(es): Silveira, Celeste Aída Nogueira
Assunto: Doenças infecciosas
Sepse
Diagnóstico de laboratório
Data de apresentação: 2008
Data de publicação: 23-Fev-2010
Referência: OCHOA DIAZ, Margarita Maria. Procalcitonina como biomarcador diagnóstico nas doenças infecciosas. 2008. 48 f. Monografia (Especialização em Medicina Tropical)—Universidade de Brasília, Brasília, 2008.
Resumo: Sepse é um dos desfechos mais temidos hoje em nossa prática clínica sendo responsável por mais do 30% dos óbitos do mundo. Por tal motivo, a cada dia se tem maior interesse em conhecer e estudar marcadores séricos que permitam antecipar o desenlace de um evento infeccioso. Os Biomarcadores são ferramentas promissoras no campo da saúde, podem agilizar no diagnóstico clínico da presença da infecção bacteriana, severidade delas e resposta ao tratamento. Procalcitonina (PCT), precursor da calcitonina produzida no maior grau nas células C neuroendócrinas da glândula tireóide, incrementa seus níveis nos processos infecciosos bacterianos “generalizados”, atribuídos a uma origem extratiroideo desta, tendo ao sistema reticuloendotelial e ao tecido parenquimatoso como suas principais fontes. Em paciente com sepse, níveis de PCT podem aumentar até 5000-10000 vezes com níveis de Calcitonina normal, podendo ser medida duas horas antes da bacteremia, pois seus níveis aumentam rapidamente. A determinação da PCT é uma prova fácil de realizar, existem provas quantitativas mais exatas e semiquantitativas com resultados em menos de uma hora, podendo ter importância no diagnostico da sepse em pacientes com SIRS de etiologia duvidosa em UTIs. Por isso hoje se confirma á PCT como marcador para infecções severas e sepse. Baseados na evidência proveniente de estudos de intervenção se concluiu que procalcitonina incrementasse o poder de decisão clínica e uso de antibiótico sem nenhuma repercussão nos desfechos ou efeitos adversos relacionados com ao uso de antimicrobianos. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT
Today sepsis is an adverse outcome in our clinical practice, being responsible for more than 30% of deaths around the world. Therefore an interest of recognizing and investigate the biomarkers should let us to anticipate the outcome of an infection event, like sepsis. Biomarkers are promising tools on health field, improving diagnostic of bacterial infection, severity and response of treatment. Procalcitonin, propeptide of calcitonin produced on neuroendocrine C cells on thyroid gland is increased on bacterial infections because a major stimulus extra thyroid, with reticuloendothelial cells system and parenchymatous as principal sources. On sepsis patients, leves of PCT can increase over 5000-10000 times with normal levels of calcitonin, being measurable like 2 hour before bacteremia. Determination of PCT is easy to measure, having quantitative and semi quantitative tests, more reliable with results in like 1 hour being important on diagnosis of sepsis in patients having SIRS with unknown etiology in ICUs. Therefore today recently studies confirm PCT as biomarker for severe infections and sepsis, based on evidence coming from interventional studies founding that procalcitonin increase clinical and antibiotic decision without repercussion on outcomes or sides effects related to antibiotic use.
Informações adicionais: Monografia (especialização)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina Tropical, 2008.
Aparece na Coleção:Medicina Tropical

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2008_MargaritaOchoaDiaz.pdf882.68 kBAdobe PDFver/abrir


Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons