Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/8556
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2014_RamillaCorreaRodrigues_VanessaMachadoArcoverde.pdf950,23 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Cinderela não é gorda : análise da personagem Perséfone na novela Amor à Vida
Autor(es): Rodrigues, Ramilla Corrêa
Arcoverde, Vanessa Machado
Orientador(es): Machado, Liliane Maria Macedo
Assunto: Telenovelas
Mulheres - representações
Representações sociais
Gênero - desigualdade
Obesidade - preconceito
Data de apresentação: 27-Jun-2014
Data de publicação: 7-Out-2014
Referência: RODRIGUES, Ramilla Corrêa; ARCOVERDE, Vanessa Machado. Cinderela não é gorda: análise da personagem Perséfone na novela Amor à Vida. 2014. 76 f., il. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Comunicação Social)—Universidade de Brasília, Brasília, 2014.
Resumo: O trabalho analisa a representação da personagem Perséfone Fortino na novela Amor à Vida, exibida pela rede Globo de Televião de 20 de maio de 2013 a 31 de janeiro de 2014. Observamos como a novela de Walcyr Carrasco representou a mulher gorda na trama, através do estudo de 40 capítulos. Para realizar a monografia, examinamos o conteúdo desses capítulos e do discurso de representação utilizado. Usamos como base teórica conceitos de gordofobia, representação social; estudos feministas e de gênero, assim como de mídia e TV. Perséfone é mostrada como indesejável (tanto sexualmente quanto socialmente) por ser gorda. A representação da personagem se deu de maneira gordofóbica ao reduzi-la a uma característica – que é a de ser gorda e ao desumanizá-la e objetificá-la. A novela reforça os preconceitos, ao invés de discuti-los de forma a revertê-los.
Abstract: The project analyzes the representation of the character Perséfone Fortino in the Brazilian soap opera Amor à Vida, exhibited by Rede Globo de Televisão from May 20th 2013 to January 31th 2014. We observe how Walcyr Carrasco characterized a fat woman in his narrative, though the study of 40 chapters. For this study to be done we examined these chapters’ content and of the representation discourse used in them. We used it as a theoretical base concepts of fatphobia, social representation, feminist and gender studies, as well as Media and TV. Perséfone is shown as undesirable (sexual and socially) due to being fat. The characters representation was done in a fatphobic way by reducing her to one trait – being fat – and dehumanizing and objectifying her. The soap opera reinforce prejudices instead of discussing and undoing them.
Informações adicionais: Trabalho de conclusão de curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Comunicação, Departamento de Jornalismo, 2014.
Aparece na Coleção:Comunicação - Jornalismo



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons