Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/7938
Título: Brasília e as suas cidades invisíveis : a construção do imaginário de uma cidade-patrimônio
Autor(es): Jatobá, Luciana Torres de Mello
Orientador(es): Gomes, Ana Lúcia de Abreu
Assunto: Brasília (DF)
Patrimônio cultural
Patrimônio histórico
Data de apresentação: 1-Jun-2014
Data de publicação: 22-Jul-2014
Referência: JATOBÁ, Luciana Torres de Mello. Brasília e as suas cidades invisíveis: a construção do imaginário de uma cidade-patrimônio. 2014. 83 f., il. Monografia (Bacharelado em Museologia)—Universidade de Brasília, Brasília-DF, 2014.
Resumo: Este trabalho busca analisar o porquê de Brasília já ter nascido sob a concepção de cidade-patrimônio, apresentando como se deu a trajetória da construção do patrimônio cultural de Brasília a partir do processo de consolidação da arquitetura moderna no Brasil e do trabalho pioneiro desenvolvido pelo Grupo de Trabalho para a Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Natural de Brasília. Este foi articulado no início da década de 1980, quando Brasília formava a sua primeira geração de brasilienses, com o objetivo de propor um plano de preservação dinâmico cuja abordagem era baseada nas transformações e ressignificações às quais estão sujeitas as cidades e seus bens culturais por habitarem indivíduos, detentores de desejos e memórias. O diferencial metodológico do GT-Brasília estava na contemplação da opinião pública e na participação da sociedade civil para elaboração conjunta das primeiras diretrizes de preservação para a cidade. Além disso, havia a compreensão de que Brasília abarcava todo o Distrito Federal. Nesse sentido, o GT buscou desenvolver seus estudos para além do conjunto urbanístico do Plano Piloto, mirando-se sobre a história que antecedeu a fundação da nova capital, contemplando os bens culturais representativos para os acampamentos pioneiros, para as fazendas e os núcleos urbanos vernaculares. A pesquisa pretende trazer para a atualidade reflexões sobre a importância de se propor uma gestão patrimonial democrática, que considere a participação ativa da sociedade civil para que as relações de pertencimento, de identidade e de alteridade continuem a se manifestar em nosso espaço urbano. O texto é permeado pela literatura de Italo Calvino, As cidades invisíveis, que traz um olhar sensível sobre as narrativas que são construídas nas e sobre as cidades, espaços de subjetividades e por isso de (trans)formação de identidades. _____________________________________________________________________ RESUMEN
Este trabajo se propone analizar por qué Brasilia nacío bajo el concepto de ciudad- patrimonio, presentando como fue la trayectoria de la construcción del patrimonio cultural de Brasilia, desde la consolidación de la arquitectura moderna en Brasil y del trabajo pionero desarrollado por el Grupo de Trabajo para la Preservación del Patrimonio Histórico, Cultural y Natural de Brasilia. Esto se articuló a principios de 1980, cuando Brasilia formava su primera generación de brasilienses, con el objetivo de proponer un plan de preservación dinámico cuyo enfoque era basado en las transformaciones y en las reinterpretaciones que están sujetas las ciudades y sus bienes culturales por habitaren individuos, portadores de deseos y recuerdos. El diferencial metodológico del GT-Brasilia estaba en la contemplación de la opinión pública y en la participación activa de la sociedad civil para el desarrollo conjunto de las primeras directrices de preservación para la ciudad. Además, había el entendimiento de que Brasília abarcava todo el Distrito Federal. En ese sentido, el Grupo de Trabajo trató de desarrollar sus estudios más allá del conjunto urbanistico del Plan Piloto, mirando sobre la historia que precedió la fundación de la nueva capital y contemplando los bienes culturales representativos para los campamentos pioneros, las granjas y los núcleos urbanos vernaculares. La investigación tiene como objetivo traer a la actualidad, reflexiones sobre la importancia de proponer la gestión democrática del patrimônio cultural, que considere la participación activa de la sociedad civil para que las relaciones de pertenencia, identidad y alteridad continúan manifestándose en nuestro espacio urbano. El texto está permeado por la literatura de Italo Calvino, Las ciudades invisibles, que trae una mirada sensible a las narrativas que se construyen en y sobre las ciudades, espacios de subjetividades y, por eso, de (trans) formación de identidades.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciência da Informação, Curso de Graduação em Museologia, 2014.
Aparece na Coleção:Museologia

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2014_LucianaTorresdeMelloJatoba.pdf1,97 MBAdobe PDFver/abrir


Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons