Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/7936
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2014_EduardoSilvadeMoraes.pdf646,07 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Museus e cinema : uma análise sobre as formas de representação da realidade
Autor(es): Moraes, Eduardo Silva de
Orientador(es): Gomes, Ana Lúcia de Abreu
Assunto: Cinema
Museus
Comunicação visual
Representações sociais
Data de apresentação: 3-Jul-2014
Data de publicação: 22-Jul-2014
Referência: MORAES, Eduardo Silva de. Museus e cinema : uma análise sobre as formas de representação da realidade. 2014. 77 f. Monografia (Bacharelado em Museologia)—Universidade de Brasília, Brasília-DF, 2014.
Resumo: Este trabalho faz uma análise sobre as formas de representação da realidade realizadas pelo cinema e pelos museus, isto é, como ambas as narrativas fílmica e expográfica podem ser construídas para mediação do mundo. Procurou-se investigar de que forma a linguagem do cinema foi aos poucos sendo compreendida e absorvida pelo observador ao longo do tempo, bem como a transformação dos museus e seus mecanismos expográficos que são cada vez mais adaptados para comunicação e atração do olhar. Enfatize-se que se trata de visualidades que se apresentam por meios diferentes, isto é, a imagem reproduzida em movimento no cinema e a imagem dos objetos percebida nos museus; há pontos de convergência como a comunicação, a atenção do olhar do observador e a construção, enquanto possibilidade, de um discurso e uma nova realidade. Para tanto, considerou-se como ponto de partida as questões sobre museus, museologia, memória, história e patrimônio que são apontadas no filme Hiroshima Mon Amour. Buscou-se então, a partir daí, dialogar com teóricos de cada área a fim de se compreender a força, importância e recorrência da representação para o sentido, comunicação e linguagem humana. _____________________________________________________________________ ABSTRACT
This paper makes an analysis of the forms of representation of reality taken by the film and by museums, this is, as both filmic and expographic narratives can be constructed to mediate the world. We sought to investigate how the language of film was gradually being understood and absorbed by the observer over time as well as the transformation of museums and their expographic mechanisms that are increasingly tailored for communication and attraction look. Emphasize that it comes to that present images by different means, in other words, the playback on the move in the cinema and the image of the objects perceived in museums; there are points of convergence as communication, the gaze of the observer and the construction while the possibility of a discourse and a new reality. For both, it was considered as a starting point the issues of museums, museology, memory, history and heritage that are pointed in the movie Hiroshima Mon Amour. Then we sought thereafter, dialogue with theorists of each area in order to understand the strength, importance and recurrence of representation for direction, communication and human language.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciência da Informação, Curso de Graduação em Museologia, 2014.
Aparece na Coleção:Museologia



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons