Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/7924
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2014_MateusFonsecaLima.pdf782,32 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Externalidades do transporte e a mobilidade urbana do Distrito Federal
Autor(es): Lima, Mateus Fonseca
Orientador(es): Imbroisi, Denise
Assunto: Trânsito urbano
Impacto ambiental
Brasília (DF) - planejamento urbano
Data de apresentação: Mar-2014
Data de publicação: 22-Jul-2014
Referência: LIMA, Mateus Fonseca. Externalidades do transporte e a mobilidade urbana do Distrito Federal. 2014. 76 f. Monografia (Bacharelado em Ciências Econômicas)-Universidade de Brasília, Brasília, 2008
Resumo: O presente trabalho aborda e discute a mobilidade urbana, analisando por meio das externalidades os efeitos negativos do intensivo uso do transporte individual motorizado. A abordagem se fundamenta nos malefícios decorrentes de impactos ambientais associados ao uso do carro – a emissão de poluentes, os acidentes de trânsito, os congestionamentos, entre outros que geram externalidades. O uso intensivo do carro é facilitado por falhas de governo, que agravam as externalidades. Além disso, há um entendimento equivocado sobre mobilidade, que busca transportar um maior número de veículos, a uma maior velocidade, e não pessoas. O Distrito Federal será utilizado como estudo de caso junto ao Plano Diretor de Transporte Urbano e Mobilidade do Distrito Federal e Entorno– PDTU/DF. O Distrito Federal, por sua própria história e características estruturantes sempre favoreceu o uso de carros, contudo com o plano há uma sinalização para uma mudança de paradigma voltando às atenções para o transporte público e o não motorizado. Essa mudança, porém, é muito mais clara no discurso, projetos e até na lei, entretanto as ações práticas tomadas pelo governo mantêm o favorecimento ao uso do transporte motorizado individual. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT
This present paper discuss the urban mobility, analyzing from externalities the negative effects over the intense use of individual motorizes transportation. The study approach is based on the damage related to the environmental impacts associated with car use – pollutants emission, traffic accidents, and car jam, among others that generate externalities. The intensive use of the car is facilitating from government failure, which aggravates externalities. Besides, there is a wrong understanding about urban mobility, which seeks to transport vehicles, at a higher speed, and not people. The Federal District will be used as case study together with the Master Plan of Urban Transportation and Mobility of the Federal District and Surroundings – PDTU/DF. The Federal District, for its history and structure characteristics have always favored the car use, however with de master plan there is a signalization of paradigm change turning the attention for public transportation and non-motorized transportation. This change, however, is much clearer in the speech, in projects and even in the law, than in practical action taken by the government that keeps favoring the use of individual motorized transportation.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Departamento de Economia, Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação, 2014.
Aparece na Coleção:Ciências Econômicas



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons