Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/7659
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2013_GilmaRosadoNascimento.pdf2,44 MBAdobe PDFver/abrir
Título: Estudos fitopatológicos preliminares em algumas plantas comercialmente exploradas ao cultivo no Brasil
Autor(es): Nascimento, Gilma Rosa do
Orientador(es): Carvalho, Rita de Cássia Pereira
Coorientador(es): Pereira, Everaldo Anastácio
Assunto: Fitopatologia
Vírus de plantas
Fungos fitopatogênicos
Data de apresentação: 20-Dez-2013
Data de publicação: 6-Jun-2014
Referência: NASCIMENTO, Gilma Rosa do. Estudos fitopatológicos preliminares em algumas plantas comercialmente exploradas ao cultivo no Brasil. 2013. 47 f., il. Monografia (Bacharelado em Agronomia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2013.
Resumo: Patógenos de plantas distribuídos nos diferentes grandes grupos: nematóides, vírus, fungos e bacterias são importantes por ocasionarem perdas na agricultura. Os fungos destacam-se pela importância em porcentagem no número total de doenças de plantas, enquanto os vírus destacam-se principalmente devido à natureza do parasitismo o que dificulta o controle. Determinar potenciais hospedeiras de espécies virais é extremamente importante, pois espécies recém-introduzidas ao cultivo na agricultura podem consistir em importantes fontes de inóculo. Neste contexto este trabalho foi realizado com o objetivo de estudar do ponto de vista fitopatológico o papel de algumas culturas que vem crescendo em importância no cultivo comercial quanto ao potencial como hospedeiras de importantes vírus. As espécies avaliadas foram crambe (Crambe abyssinica); trigo sarraceno (Fagopyrum esculentum); linhaça (Linnum usitatissimum); grão de bico (Cicer aritnum); chia (Salvia hispanica); lentilha (Lens culinaris); feijão hyacinth (Lablab purpureus) e soja preta (Glicine max), através de repetidas inoculações das espécies Groundnut ringspot virus (GRSV, gênero Tospovirus), Potato virus Y (PVY, gênero Potyvirus) via inoculação mecânica e Tomato chlorotic mottle virus (ToCMoV, gênero Begomovirus) via vetor virulífero Bemisia tabaci. As avaliações para vírus foram feitas mediante sintomas e detecção viral via DOT-BLOT para PVY e GRSV e através de hibridização de ácidos nucleicos para ToCMoV. A avaliação para o vetor foi feita por contagem de ovos, ninfas e adultos. Para PVY nenhuma das espécies testadas apresentou resultado positivo. Para GRSV, trigo sarraceno, feijão jacinto, soja preta, lentilha e grão de bico apresentaram resultados positivos em Dot-Blot evidenciando que estas espécies constituem potencial hospedeiras de vírus no campo. Para ToCMoV, amostras de trigo sarraceno e feijão preto foram positivas embora o controle não tenha reagido adequadamente. Um segundo objetivo deste trabalho foi identificar patógenos de crambe. Esta espécie vem se destacando como uma importante fonte a ser usada como matéria-prima na produção de biodisel. Neste trabalho realizou-se a detecção de Alternaria brassicicola e Plasmodiophora brassicae consistindo estes dois casos em primeiro relato destes patógenos em crambe no Distrito Federal.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Curso de Agronomia, 2013.
Aparece na Coleção:Agronomia



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons