Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/7656
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2013_CristianoAlbertodeLimaAlves.pdf245,21 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Ensino de fisiologia vegetal para agronomia : uma abordagem prática sobre a influencia dos hormônios vegetais no crescimento e no desenvolvimento de plantas
Autor(es): Alves, Cristiano Alberto de Lima
Orientador(es): Ferreira, Cristiane da Silva
Assunto: Fisiologia vegetal
Hormônios vegetais
Plantas - desenvolvimento
Data de apresentação: 17-Dez-2013
Data de publicação: 6-Jun-2014
Referência: ALVES, Cristiano Alberto de Lima. Ensino de fisiologia vegetal para agronomia: uma abordagem prática sobre a influencia dos hormônios vegetais no crescimento e no desenvolvimento de plantas. 2013. 23 f., il. Monografia (Bacharelado em Agronomia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2013.
Resumo: Os hormônios vegetais estão entre os principais fatores responsáveis pelas transformações morfológicas e fisiológicas que ocorrem nas plantas ao longo do seu ciclo de vida. Análisar os efeitos da aplicação exógena de hormônios pode abrir novas perspectivas sobre o direcionamento que levem a características desejadas em menor tempo. No presente estudo utilizou-se o ácido giberélico (ou giberelina GA3) em diferentes concentrações com objetivo de verificar a ocorrência de alterações no crescimento e desenvolvimento de tomateiro (Solanum lycopersicum var. ceraciforme), baseando-se no comprimento e massa seca da parte aérea e radicular, número de folhas, concentração de clorofila A, B e carotenóides em folhas e florescimento em tomateiro. Também em batata (Solanum tuberosum) foi acompanhado a resposta pela pulverização de ácido giberélico em tubérculos nas concentrações de 200, 400, 600, 800, 1000 e 1200 ppm em relação à formação de brotos, com medida de altura e diâmetro dos brotos mais proeminentes e pesagem da massa seca. Os resultados mostraram que de fato houve o estímulo do ácido giberélico na manifestação do elongamento da parte aérea e florescimento do tomateiro de maneira gradual conforme se aumentavam as concentrações utilizadas. Em relação ao número de folhas em tomateiro e formação de brotos em batata houve estímulo gradual até certo ponto a partir do qual o aumento da concentração do hormônio levava a um efeito inibitório com menor manifestação do caractere. Os resultados vão ao encontro das propriedades do ácido giberélico existentes na literatura, reforçando o potencial de uso no meio agrícola visando maior produtividade e economia de custos e de tempo em relação a outros métodos além de motivarem a reprodução desses experimentos em aulas práticas de fisiologia vegetal de forma a demonstrar de maneira acessível as informações teóricas sobre giberelinas e hormônios em geral, importantes para uma boa formação do futuro profissional das áreas afins.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, 2013.
Aparece na Coleção:Agronomia



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons