Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/7576
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2013_JoaoPaulloUchoaZica.pdf407,5 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Um olhar deleuziano sobre os direitos humanos
Autor(es): Zica, João Paullo Uchoa
Orientador(es): Gontijo, Pedro Ergnaldo
Assunto: Direitos humanos
Deleuze, Gilles, 1925-
Jurisprudência
Data de apresentação: 18-Dez-2013
Data de publicação: 29-Mai-2014
Referência: ZICA, João Paullo Uchoa. Um olhar deleuziano sobre os direitos humanos. 2013. 52 f. Monografia (Bacharelado e Licenciatura em Filosofia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2013.
Resumo: Ao escrevermos acerca de Deleuze e sua relação com os Direitos Humanos, temos de ter sempre em mente que em nenhum momento o filósofo escreveu algo especificamente sobre esta questão, deixando pistas sobre essa problemática ao longo de toda sua filosofia. Em uma entrevista concedida à jornalista Claire Parnet em 1988 temos a seguinte crítica: "Eu sempre fui um apaixonado pela jurisprudência. Se não tivesse feito Filosofia, teria feito Direito. Mas não Direitos Humanos. Teria feito jurisprudência, porque é a vida! Não há direitos humanos, há direitos da vida". Neste trabalho buscaremos demonstrar que a partir de um olhar deleuziano sobre a noção de Direitos Humanos, encontramos um conceito vazio e distante da realidade, incapaz de cumprir com aquilo que busca abarcar. Para isto, faremos uma breve introdução ao pensamento politico de Deleuze e a sua forma de fazer filosofia, passando por uma pequena antologia dos Direitos Humanos e, por fim, as bases que permitiram a Deleuze elaborar sua crítica a este conceito.Assim, podemos compreender o posicionamento deleuziano acerca dos Direitos Humanos como uma busca pelo estabelecimento de instituições que efetivamente possam garanti-los, em outras palavras, abandonar metanarrativasfeitas através de um decalque que nada possibilita aos seres humanos que estão em condições de limitação. _____________________________________________________________________________ ABSTRACT
In writing about Deleuze and his relation with human rights, we must always keep in mind that at no time the philosopher wrote something specifically about this issue, leaving clues about this problem throughout his philosophy. In an interview with journalist Claire Parnet in 1988 we have the following criticism: "I have always been passionate for jurisprudence. If I had not done Philosophy, would have done Law. But not Human Rights. Would have done jurisprudence, because it is the life! There aren‘t‘ human rights, are rights of life." In this work we seek to demonstrate that from a look on the deleuzian notion of Human Rights, we found an empty concept distant from reality, unable to fulfill that which seeks to embrace. For this, we will make a brief introduction to the political thought of Deleuze and his way of doing philosophy, passing a small anthology of Human Rights and, finally, the foundation that allowed Deleuze elaborate his critique of this concept. Thus, we can understand the deleuzian positioning on Human Rights as a quest for the establishment of institutions that can effectively enforce them, in other words, abandon metanarratives made through a decal that makes nothing possible to humans who are in conditions of limitation.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Departamento de Filosofia, 2013.
Aparece na Coleção:Filosofia - Graduação



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons