Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/7189
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2013_LuanaSignorelliFariaDaCosta.pdf648,75 kBAdobe PDFver/abrir
Título: O retrato de Oscar Wilde : paradigmas de um autor que nunca envelhece
Autor(es): Costa, Luana Signorelli Faria da
Orientador(es): Corrêa, Ana Laura dos Reis
Assunto: Wilde, Oscar, 1854-1900
Literatura e sociedade
Realismo na literatura
Data de apresentação: Dez-2013
Data de publicação: 11-Mar-2014
Referência: COSTA, Luana Signorelli Faria da. O retrato de Oscar Wilde: paradigmas de um autor que nunca envelhece. 2013. 65 f. Monografia (Bacharelado e Licenciatura em Letras Português)—Universidade de Brasília, Brasília, 2013.
Resumo: Esta monografia pretende tratar a obra O Retrato de Dorian Grey, do irlandês Oscar Wilde, como uma forma de expressão aberta e em diálogo constante tanto com a arte quanto com a realidade. A arte é o espelho do homem no momento em que pela técnica, e somente por ela, faz-se vivo e perpétuo o trabalho humano. É estabelecida uma relação entre arte e vida e a arte torna-se essencial, necessária. Esta monografia também visa a uma breve representação, a fim de explicação histórica, sobre o que foi a decadência aristocrática – a crise da aristocracia capitalista – que não deixa de ser também uma crise da arte representativa. O realismo então é uma ponte literária que culmina no modernismo. O período literário do realismo teve repercussões diferentes ao redor do mundo. O objetivo do trabalho foi compor um fio de forma tal que a literatura não se restringisse somente à produção realizada no Brasil. No entanto, é de interesse também aqui uma breve comparação com o realismo brasileiro, em uma tentativa de contemplar a totalidade literária que correspondesse ao período realista. ___________________________________________________________________________ ABSTRACT
This monograph aims to treat the book The Portrait of Dorian Gray, of the Irish Oscar Wilde, as a form of open expression and constant dialogue with both art and reality. Art is the mirror of a man, and through his technique, it makes the human labor alive and perpetual. In this work, it’s established a relationship between art and life and art becomes essential, necessary. This monograph also aims to a brief representation of the historical panorama, explaining about what was the aristocratic decadence – the crisis of the capitalist aristocracy – which is nevertheless also the crisis of the representative art. The realism is then a literary bridge that culminates in modernism. The literary period of realism had different repercussions around the world. The objective was to compose a wire such that the literature is not restricted only to the Brazilian production. However, it is also of interest here a brief comparison with the Brazilian realism, in an attempt to cover the entire literary period that corresponded to the realistic.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Teoria Literária e Literaturas, 2013.
Aparece na Coleção:Letras - Português



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons