Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/6983
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2013_PauloCesardeSouzaFerrari.pdf895,97 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Análise do efetivo controle de peso corporal de adolecentes do sexo masculino a partir de um programa de intervenção nas aulas de educação física em Vilhena/Rondônia
Autor(es): Ferrari, Paulo Cesar de Souza
Orientador(es): Castro, Oséias Guimarães de
Assunto: Obesidade nos adolescentes
Exercícios físicos
Data de apresentação: 7-Dez-2013
Data de publicação: 31-Jan-2014
Referência: FERRARI, Paulo Cesar de Souza. Análise do efetivo controle de peso corporal de adolecentes do sexo masculino a partir de um programa de intervenção nas aulas de educação física em Vilhena/Rondônia. 2013. x, 71 f., il. Monografia (Licenciatura em Educação Física)—Universidade de Brasília, Ariquemes-RO, 2013.
Resumo: A obesidade tornou-se um problema para a saúde pública. Sua incidência nos adultos pode estar relacionada à infância e se apresenta como um fator responsável pelo surgimento de diversas doenças, que podem culminar em óbito. O índice de obesos tem aumentado e por isso a procura de maneiras de intervenção para evitar o agravamento da situação torna-se igualmente necessário. O objetivo deste trabalho é avaliar o Programa Pedagógico de Intervenção aplicado nas aulas de Educação Física, direcionado à tentativa de prevenção e/ou redução das características relacionadas ao Índice de Massa Corporal (IMC) de escolares do gênero masculino. Para isso, foi calculado o IMC antes e após a aplicação do Programa de Intervenção nas aulas de Educação Física. Estabeleceu-se, posteriormente, a comparação com estudos já realizados sobre o tema, que visassem à compreensão dos principais fatores que podem levar à variação de peso corporal, utilizando programa educacional especifico para estimular a atividade física. Os resultados encontrados, relacionando a primeira e a segunda coleta de dados de IMC, destacam o percentual de aproximadamente 40% estarem com excesso de peso, mas ao analisar os dados de forma mais sucinta, calculando média e desvio padrão referente a duas coletas de dados, verificou-se uma pequena diferença da primeira para segunda coleta de 0,01 na média e de 0,49 no desvio padrão do IMC do grupo de escolares.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação Física, Educação a Distância, Programa Pró-Licenciatura, 2013.
Aparece na Coleção:Educação Física



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons