Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/6568
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2012_FabianeFernandesHanones.pdf833,9 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Desindustrialização no Brasil : um processo natural ou precoce do seu desenvolvimento econômico?
Autor(es): Hanones, Fabiane Fernandes
Orientador(es): Oreiro, José Luís da Costa
Assunto: Industrialização
Desenvolvimento econômico
Câmbio
Balança comercial
Data de apresentação: 1-Out-2012
Data de publicação: 18-Nov-2013
Referência: HANONES, Fabiane Fernandes. Desindustrialização no Brasil: um processo natural ou precoce do seu desenvolvimento econômico? 2012. 71 f., il. Monografia (Bacharelado em Ciências Econômicas)—Universidade de Brasília, Brasília, 2012.
Resumo: A presente monografia objetiva investigar a ocorrência de um processo de desindustrialização no Brasil, no período 1995-2011, bem como avaliar se a perda de valor adicionado da indústria de transformação brasileira é decorrência do próprio desenvolvimento econômico do país, tal como ocorreu nos países desenvolvidos na década de 1970, ou se esse processo é precoce, ou seja, ocorreu sem que tenha sido atingido um nível de renda per capita similar ao de economias avançadas, quando as mesmas passaram por esse processo. Inicialmente, a análise consistirá em analisar o conceito, as possíveis causas e consequências do processo de desindustrialização sobre o crescimento de longo prazo das economias capitalistas, com base na literatura existente sobre o tema. Posteriormente, será estudado o caso brasileiro, apresentando referências bibliográficas e evidências empíricas a respeito da ocorrência da desindustrialização na economia brasileira. Por fim, serão analisados e discutidos os conceitos de desindustrialização precoce e “doença holandesa”, com o objetivo central de responder se a desindustrialização no Brasil é precoce, em decorrência das políticas macroeconômicas liberais adotadas na década de 1990, que resultaram na abertura comercial e financeira, bem como analisar se existem sinais da ocorrência de “doença holandesa” no Brasil, ou seja, se a desindustrialização brasileira seria causada pela apreciação da taxa real de câmbio, resultante do aumento das exportações de produtos básicos e da própria valorização dos preços das commodities e dos recursos naturais no mercado internacional. __________________________________________________________________________ ABSTRACT
The following work aims to investigate the occurrence of a process of deindustrialization in Brazil, in the period 1995-2011, and to evaluate if the loss of value added of the brazilian manufacturing industry is a result of his own economic development, such as occurred in developed countries in the 1970’s, or whether this process is early, ie, happened without having been achieved a level of per capita income similar to that of advanced economies, when they passed through the same process. At first, the analysis consists of examine the concept, the possible causes and consequences of deindustrialization over the long-term growth of capitalist economies, based on the existing economic literature about this issue. After that, the brazilian case will be studied, based on references and empirical evidences about the occurrence of deindustrialization in the brazilian economy. Finally, will be analyzed and discussed the concepts of premature deindustrialization and “Dutch disease”, with the main purpose of answering if the deindustrialization in Brazil is premature, as a result of liberal macroeconomic policies adopted in the 1990’s, wich resulted in trade and financial liberalization, well as consider whether there are signs of the occurrence of "Dutch disease" in Brazil, ie, if the brazilian deindustrialization was caused by the appreciation of real exchange rate, due to the increase of primary products exportations and of the appreciation on commodities’ prices in the international market.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Economia, 2012.
Aparece na Coleção:Ciências Econômicas



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons