Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/5965
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2013_EduardoHenriquePortoMagalhaes.pdf1,23 MBAdobe PDFver/abrir
Título: Resíduo de café (borra) e seu efeito no carbono orgânico e nos atributos microbiológicos do solo cultivado com cafeeiro orgânico
Autor(es): Magalhães, Eduardo Henrique Porto
Orientador(es): Figueiredo, Cícero Célio de
Assunto: Resíduos orgânicos como fertilizantes
Microorganismos do solo
Solos - manejo
Café
Data de apresentação: 19-Jul-2013
Data de publicação: 9-Set-2013
Referência: MAGALHÃES, Eduardo Henrique Porto. Resíduo de café (borra) e seu efeito no carbono orgânico e nos atributos microbiológicos do solo cultivado com cafeeiro orgânico. 2013. 47 f., il. Monografia (Bacharelado em Agronomia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2013.
Resumo: A demanda crescente por alimentos orgânicos e por fontes alternativas de adubos intensificou as pesquisas a respeito do uso de matérias-primas e sua adaptabilidade ao uso como fontes de nutrientes ou como condicionadores do solo. O uso do resíduo de café (RC), como um desses materiais com potencial aplicação agrícola, pode ser vantajoso visto que é um material abundante e de baixo custo de aquisição. Como são poucas as informações sobre o seu uso em culturas agrícolas e na qualidade dos solos, este trabalho teve por objetivo avaliar o efeito de doses crescentes de resíduo de café sobre o carbono orgânico e os atributos microbiológicos do solo. Para isso foram coletadas amostras de um experimento com cafeeiro orgânico, instalado com delineamento em blocos ao acaso com cinco repetições. Os tratamentos se constituíram das seguintes doses de RC, em kg por planta: 0,0; 0,5; 1,0; 1,5 e 2,0. Amostras de solos foram coletadas na camada de 0-10 cm nas quais fizeram-se as seguintes determinações: carbono orgânico total (COT); carbono da biomassa microbiana (CBM); atividade microbiana e os quocientes microbiano e metabólico. O uso de RC no cafeeiro orgânico aumentou os teores de COT, CBM e da atividade microbiana do solo. O resíduo de café diminuiu o quociente metabólico, indicando melhor uso do substrato pelos microrganismos do solo. Os maiores teores de carbono e atividade microbiana foram verificados até a dose de 1,5 kg do resíduo de café por planta, com possível efeito inibitório na dose mais elevada.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, 2013.
Aparece na Coleção:Agronomia



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons