Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/4631
Título: O significado da hospitalização para as crianças internadas no Hospital Regional de Ceilândia
Outros títulos: The meaning of hospitalization for children admitted to the Regional Hospital Ceilândia
Autor(es): Rabelo, Hellen Delchova
Orientador(es): Santos, Josenaide Engracia dos
Assunto: Crianças hospitalizadas
Crianças doentes - recreação
Humanização dos serviços de saúde
Data de apresentação: 18-Dez-2012
Data de publicação: 19-Mar-2013
Referência: RABELO, Hellen Delchova. O significado da hospitalização para as crianças internadas no Hospital Regional de Ceilândia. 2012. 51 f. Monografia (Bacharelado em Terapia Ocupacional)—Universidade de Brasília, Brasília, 2012.
Resumo: Quando a criança é hospitalizada, depara-se com ambiente e pessoas estranhas, estando numa posição que lhe parece inexplicável e muitas vezes, traumática. O objetivo deste trabalho é compreender de que forma as crianças internadas no Hospital Regional de Ceilândia (HRC) reagem ao processo de hospitalização. O estudo é qualitativo no qual foi utilizado o método etnográfico. Os instrumentos foram os diários de campo produzidos após a vivência na pediatria do HRC durante três meses e entrevistas semi estruturadas com o acompanhante da criança hospitalizada. A análise dos dados seguiu os eixos que a etnografia estabelece. O significado da hospitalização para criança vem carregado de sofrimento, cuja expressão há que ser percebida pela rotina hospitalar e pelos profissionais, definindo procedimentos. O sentido atribuído pelas crianças ao hospital requer estratégias de atenção de modo que o sofrimento possa ser amenizado ou superado. Percebeu-se também iniciativas dos acompanhantes, principalmente das mães, para minimizar o sofrimento. Este aprofundamento no campo da subjetividade é importante pois favorece uma intervenção humanizada por parte dos profissionais da saúde e novas formas de intervenção. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT
When a child is hospitalized, faces environmental and strangers, being in a position that seems understandable and often traumatic. The objective of this work is understanding how children hospitalized at the Regional Hospital of Ceilândia (Hospital Regional de Ceilândia - HRC) react to the hospitalization process. The study is qualitative in which we used the ethnographic method. The instruments were field diaries produced after the experience in pediatrics at HRC for three months and semi-structured interviews with the companion of hospitalized children. Data analysis followed the axes that ethnography sets. The meaning of hospitalization for children is born of suffering, whose expression is to be perceived by the hospital routine and professionals, defining procedures. The meaning attributed by children to hospital strategies requires attention so that suffering can be mitigated or overcome. It was also perceived efforts of caregivers, mainly mothers, to minimize suffering. This deepening in the field of subjectivity is important because it promotes a humane intervention on the part of health professionals and new forms of intervention.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ceilândia, 2012.
Aparece na Coleção:Terapia Ocupacional

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2012_HellenDelchovaRabelo.pdf1.37 MBAdobe PDFver/abrir


Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons