Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/3237
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2011_SamaEduardoRamosSimoes.pdf395,61 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Aspectos legais e sócio-culturais : reflexos na prática pedagógica e na inclusão escolar
Autor(es): Simões, Sama Eduardo Ramos
Orientador(es): Mieto, Gabriela Sousa de Melo
Assunto: Inclusão escolar
Educação e Estado
Educação especial - legislação
Sociologia educacional
Data de apresentação: 16-Abr-2011
Data de publicação: 4-Abr-2012
Referência: SIMÕES, Sama Eduardo Ramos. Aspectos legais e sócio-culturais: reflexos na prática pedagógica e na inclusão escolar. 2011. 53 f. Monografia (Especialização em Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar)—Universidade de Brasília, Universidade Aberta do Brasil, Brasília, 2011.
Resumo: O presente projeto teve o objetivo de identificar concepções construídas por docentes acerca da relação entre inclusão escolar e a prática pedagógica com os aspectos legais e sócioculturais da comunidade escolar da qual participam. Tendo em vista os desafios do processo de inclusão escolar e do desenvolvimento humano, abordou-se nesta pesquisa aspectos subjetivos que envolviam a configuração de alunos do ensino regular e especial, e docentes. Para tal, observou-se a influência das normas legais na prática pedagógica relacionada à diversidade social e cultural. Somou-se a isso a observação sobre os limites e possibilidades de atitude do educador em proporcionar melhores resultados no desenvolvimento do educando. Este estudo abordou a evolução e o desenvolvimento do processo legal no contexto dos pressupostos da publicização tendo em vista a autonomia e a gestão democrática, e da educação dos alunos com necessidades especiais. Foram participantes do estudo 04 sujeitos de um mesmo colégio municipal. Os procedimentos metodológicos foram amparados por uma pesquisa qualitativa que incluíram entrevistas de aprofundamento e registros de acompanhamento no diário de bordo do pesquisador. Buscou-se realizar sondagens em ambientes escolares sobre o contexto do Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar por meio de uma metodologia. Os espaços de subjetivação dos docentes puderam ser construídos pelos seguintes eixos: 1) o entendimento sobre a inclusão escolar; 2) o reflexo sócio-cultural na prática docente e no aprendizado discente; 3) o entendimento sobre gestão pública e os investimentos para a inclusão escolar; 4) sobre legislação e a sua contribuição; 5) de como a educação pode melhorar; 6) suposição sobre as dificuldades a serem vencidas e/ou pelo fator sócio-cultural; 7) sobre a iniciativa da gestão local; e 8) e se essas iniciativas se valem pela cultura e/ou pelas políticas públicas. Compreender a relação entre esses espaços configurados pelos docentes em suas rotinas escolares, possibilitou a conclusão de que a discriminação e a desigualdade socio-cultural são um paradoxo da inclusão, e influencia no ensino aprendizagem. Ora é enfatizada a necessidade da qualificação docente, ora de investimentos. A Lei é vista como norteadora e os problemas de qualificação e atuação da gestão pública são considerados como consequência do reflexo histórico-cultural, e devem ser vencidos pelas políticas públicas.
Informações adicionais: Monografia (especialização)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Escolar e do Desenvolvimento, Programa de Pós-Graduação em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde, Curso de Especialização em Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar, 2011. ________________________________________________________________________________ Curso de Especialização a Distância em Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar.
Aparece na Coleção:Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons