Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/3118
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2011_AlmirLopesdeCastro.pdf481,22 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Ensino de história e políticas públicas : interfaces necessárias entre a educação de jovens e adultos e relações raciais
Autor(es): Castro, Almir Lopes de
Orientador(es): Garcia, Renísia Cristina
Assunto: Políticas educacionais
Negros - educação
Educação de Jovens e Adultos (EJA)
Igualdade na educação
História - estudo e ensino
Data de apresentação: 19-Dez-2011
Data de publicação: 15-Mar-2012
Referência: CASTRO, Almir Lopes de. Ensino de história e políticas públicas: interfaces necessárias entre a educação de jovens e adultos e relações raciais. 2011. 104 f. Trabalho de conclusão de curso (Licenciatura em Pedagogia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2011.
Resumo: O presente trabalho de conclusão de curso analisa a implementação do artigo 26-A da Lei Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDBEN no universo da Educação de Jovens e Adultos – EJA. A construção do referencial teórico se deu por meio da exposição do histórico das políticas públicas para a educação, notadamente no que diz respeito aos negros e à educação de jovens e adultos e pela abordagem da relação entre o ensino de História e a cultura de sala de aula. Partindo-se do pressuposto da existência de práticas discriminatórias nos ambientes escolares, foi realizada uma pesquisa participante em uma escola pública da Educação de Jovens e Adultos do Distrito Federal. Para tal, os dados foram coletados por meio da técnica de grupo focal, além de ter sido realizada análise documental e aplicação de questionários com gestores, professores e alunos. Os elementos deste estudo conseguiram evidenciar a falta de ações de gestores e professores da escola na percepção das singularidades que envolvem homens e mulheres negro(as), maioria no ambiente da EJA. A ausência de conteúdos que exploram raça e gênero na disciplina de História, num ambiente considerado vulnerável e que é regido por políticas públicas que se alvoram considerar as singularidades dos sujeitos da EJA evidenciou a fragilidade dessa política ao não considerar a Educação para as Relações Étnicorraciais. Como forma de promoção da cidadania, cabe à disciplina História o papel de estabelecer relações entre as questões de raça e gênero e as desigualdades sociais, de forma a explicitar as relações de poder existentes na sociedade e que condicionam as práticas discriminatórias que habitam o ambiente escolar.
Informações adicionais: Trabalho de conclusão de curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação, 2011.
Aparece na Coleção:Pedagogia



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons