Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/3094
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2011_UrsulaMarthaMarquesRodrigues.pdf814,96 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Diversidade e inclusão escolar : a visão de alunos do ensino médio
Autor(es): Rodrigues, Úrsula Martha Marques
Orientador(es): Nogueira, Cleia Alves
Assunto: Inclusão escolar
Discriminação
Violência na escola
Data de apresentação: 30-Mar-2011
Data de publicação: 12-Mar-2012
Referência: RODRIGUES, Úrsula Martha Marques. Diversidade e inclusão escolar: a visão de alunos do ensino médio. 2011. 50 f. Monografia (Especialização em Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar)—Universidade de Brasília, Universidade Aberta do Brasil, Brasília, 2011.
Resumo: O presente trabalho teve como objetivo geral identificar se a concepção de inclusão constante do senso comum dos alunos pesquisados, realmente envolvia toda a diversidade da escola que frequentam. A pesquisa teve ainda como objetivos específicos identificar quais as concepções de inclusão e diversidade dos alunos do 2º ano do Ensino Médio; bem como relacionar as duas concepções revelando as convergências e divergências presentes nos dados colhidos e identificando nos resultados obtidos, as possíveis características do grupo que pudessem favorecer a manutenção de preconceitos e a disseminação de bullying. A pesquisa foi realizada em escola pública do DF que atende tanto às séries finais do Ensino Fundamental quanto às séries do Ensino Médio e tem significativa variedade social, apresentando problemas importantes que dificultam as relações entre os membros da comunidade escolar. O preconceito, o desrespeito, a não-participação das famílias, a evasão e repetência escolar fazem parte do cotidiano. Foram pesquisados especificamente, os alunos do 2º ano do Ensino Médio porque esses alunos, em sua maioria, estão na escola desde a 6ª série e, provavelmente, em grande parte, estarão na escola no ano seguinte podendo ainda, auxiliar na continuidade das investigações iniciadas neste trabalho. Foi usada a pesquisa qualitativa tendo como instrumentos básicos de investigação, um questionário respondido por 270 alunos e cujos resultados auxiliaram na condução das entrevistas, feitas com 10 alunos. Além do uso das conversas que ocorreram durante a aplicação do questionário e durante as entrevistas, foram consideradas ainda, a observação cotidiana dos comportamentos demonstrados durante o ano letivo, bem como as falas de alunos, professores e direção nas coordenações e visitas à Sala de Recursos. A pesquisa buscou demonstrar a importância de ouvir a opinião dos alunos no processo de ensinoaprendizagem, considerando-se o contexto sócio-histórico para identificação da construção dos significados inseridos na linguagem que demonstram a visão de mundo dos alunos e suas concepções sociais. Na pesquisa foi identificado que, conforme a hipótese inicial, os alunos percebem, sofrem e praticam a discriminação, de forma declarada ou velada. Nem sempre, os alunos identificam o próprio preconceito ficando claro nas entrevistas que, para eles, a educação inclusiva é a que atende aos alunos com deficiências.
Informações adicionais: Monografia (especialização)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Escolar e do Desenvolvimento, Programa de Pós-Graduação em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde, Curso de Especialização em Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar, 2011. ___________________________________________________________________________ Curso de Especialização em Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar a Distância.
Aparece na Coleção:Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons