Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/2909
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2011_AuroraLuizaPaladiniLessa.pdf1,01 MBAdobe PDFver/abrir
Título: O aluno deficiente auditivo e o mercado de trabalho
Autor(es): Lessa, Aurora Luiza Paladini
Orientador(es): Nogueira, Cleia Alves
Assunto: Deficientes auditivos
Deficientes - emprego
Inclusão escolar
Data de apresentação: 30-Abr-2011
Data de publicação: 14-Fev-2012
Referência: LESSA, Aurora Luiza Paladini. O aluno deficiente auditivo e o mercado de trabalho. 2011. 63 f. Monografia (Especialização em Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar)—Universidade de Brasília, Universidade Aberta do Brasil, Brasília, 2011.
Resumo: O presente estudo visou analisar a história do aluno deficiente auditivo e o mercado de trabalho. Para tanto, a pesquisa iniciou com colocações sobre inclusão e uma breve definição do que vem a ser deficiente auditivo e de suas possibilidades. Em seguida, foi realizado um levantamento da historicidade do mercado de trabalho, relacionando-o à inclusão do deficiente auditivo. Por fim, o trabalho expôs mecanismos e tecnologias disponíveis no mercado que sustentam a inclusão social dos deficientes auditivos. Foram aplicados questionários com empresários e comerciantes, bem como deficientes auditivos de uma escola da cidade de Formosa-GO. Pretendeu-se, a partir deste estudo, demonstrar quais critérios têm sido utilizados para a contratação de deficientes auditivos no mercado de trabalho, e identificar as razões que fazem com que, em muitas situações, eles não tenham oportunidades semelhantes àquelas dadas aos ouvintes. Chegou-se à conclusão que dentre os critérios utilizados pelos empregadores para a contratação de pessoas com deficiência auditiva estão a assiduidade, competência, responsabilidade, compromisso, atitudes para resolver situações, os mesmos daqueles ditos “normais”. O despreparo do comerciante, do estabelecimento e dos funcionários são os principais inimigos para a contratação deste tipo específico de funcionário. Ainda falta por parte da escola a lembrança da existência do surdo e de sua necessidade de ser visto e “escutado”, pois continuam à margem das oportunidades, por próprio medo, esquecimento ou preconceito velado. Deste modo, esta pesquisa contribui para alertar as escolas sobre os anseios do aluno deficiente auditivo em relação ao mercado de trabalho e aponta possíveis áreas de atuação para ele, levando as instituições de ensino a reverem seus métodos e currículo adotados. Pesquisas futuras poderão ser realizadas com vistas ao preparo da escola para amparar e equiparar estes alunos quanto aos demais.
Informações adicionais: Monografia (especialização)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Escolar e do Desenvolvimento, Programa de Pós-Graduação em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde, 2011. Curso de Especialização a Distância em Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar.
Aparece na Coleção:Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons