Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/2907
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2011_AlineRejanePereiraCosta.pdf481,89 kBAdobe PDFver/abrir
Título: As relações sociais do ANEE da educação infantil numa perspectiva inclusiva
Autor(es): Costa, Aline Rejane Pereira
Orientador(es): Nogueira, Cleia Alves
Assunto: Educação inclusiva
Educação de crianças
Interação social
Data de apresentação: 30-Abr-2011
Data de publicação: 14-Fev-2012
Referência: COSTA, Aline Rejane Pereira. As relações sociais do ANEE da educação infantil numa perspectiva inclusiva. 2011. 48 f. Monografia (Especialização em Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar)—Universidade de Brasília, Universidade Aberta do Brasil, Brasília, 2011.
Resumo: A inclusão escolar constitui-se na proposta de oferecer qualidade de ensino a todos os alunos, conclamada na igualdade de direitos e de oportunidades educacionais para todos, ainda se encontra em momentos de resistência, mas de grandes reflexões e questionamentos no sentido de identificar meios adequados que poderão melhorar as condições de ensino. A dignidade, os direitos individuais e coletivos garantidos pela Constituição Federal impõem às autoridades e à sociedade brasileira a obrigatoriedade de efetivar essa política pública de modo que os recursos humanos e materiais venham a ser aplicados, atingindo necessariamente, toda a educação básica. Esta pesquisa preocupou-se com as relações sociais e interações do ANEE (Alunos com Necessidades Educacionais Especiais) da Educação Infantil numa perspectiva inclusiva e foi realizada com o objetivo de comprovar-se a importância destas relações e interações com o outro, como fatores importantes para o desenvolvimento dos alunos e favorecimento da inclusão educacional. A coleta dos dados foi realizada por meio da observação dos fatos nos diversos ambientes da escola, com os alunos e com os profissionais da educação (professora, monitora, professora da sala de recursos e auxiliares de educação) que mantinham contato mais direto com os alunos, registrados em diários e confirmados em questionário. Ao analisar as diversas situações dos alunos e adultos envolvidos com o processo educacional no que se refere às relações sociais, foi possível verificar como é que ocorrem as interações e a importância delas para a formação subjetiva do sujeito e para o processo de “ensino-aprendizagem”. Diante da realidade constatada verificou-se, que os alunos evoluem significativamente por meio da inclusão escolar, ambiente no qual é favorecedor das mais diversas possibilidades das relações sociais. Foi possível verificar também tanto por parte dos educandos, quanto por parte dos profissionais, a presença de ações voltadas ao assistencialismo em um sentido de super-proteção aos educandos especiais, condição que os atrapalham na interação com o outro e com o meio e ainda o despreparo dos profissionais, ou seja, a falta de capacitação para atuarem com a educação inclusiva.
Informações adicionais: Monografia (especialização)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Escolar e do Desenvolvimento, Programa de Pós-Graduação em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde, 2011. Curso de Especialização a Distância em Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar.
Aparece na Coleção:Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons