Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/22914
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_AlexsandraMariaDeAlmeida_tcc.pdf1,64 MBAdobe PDFver/abrir
Título: Percepção socioambiental e análise de conflitos de interesse na Reserva Biológica da Contagem, Distrito Federal
Autor(es): Soares, Alexsandra Maria de Almeida
Orientador(es): Nardoto, Gabriela Bielefeld
Assunto: Cerrado
Unidades de conservação da natureza
Conflito socioambiental
Regularização fundiária
Data de apresentação: 23-Jun-2016
Data de publicação: 14-Jan-2020
Referência: SOARES, Alexsandra Maria de Almeida. Percepção socioambiental e análise de conflitos de interesse na Reserva Biológica da Contagem, Distrito Federal. 2016. 45 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Ciências Ambientais)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Resumo: A Reserva Biológica da Contagem, situada no Distrito Federal, cujo bioma pertencente é o Cerrado, é uma Unidade de Conservação do tipo Proteção Integral, cuja classificação não permite usos para fins recreativos e restringe sua visitação à pesquisas acadêmicas e científicas. A REBIO da Contagem se depara com diversos conflitos socioambientais que interferem de forma direta na gestão da UC em questão. Conflitos esses que inviabilizam a comunicação entre o órgão gestor e a comunidade que reside no perímetro da área de estudo. O diagnóstico que se tem hoje sobre a gestão é que a área conhecida atualmente como REBIO da Contagem sempre foi utilizada para fins recreativos, e que após sua criação, essa continuou sendo utilizada para os mesmos fins, mesmo considerando que essas atividades não são permitidas em seu interior. Esses diversos usos indevidos passaram a incorporar uma dimensão de perigo no interior da Reserva, devido à falta de fiscalização e controle de fluxo de entrada de pessoas na mesma. Os principais conflitos giram em torno da regularização fundiária e no que tange à criação da UC e classificação como uma Reserva Biológica. Os resultados apontaram que de acordo com a visão de um gestor, um pesquisador e um morador entrevistados, é de comum julgamento a necessidade da reclassificação da REBIO da Contagem, existindo a possibilidade da mesma se tornar um Parque da Contagem, ou de ser incorporada ao Parque Nacional de Brasília.
Abstract: The Contagem Biological Reserve, in Distrito Federal, located in Cerrado biome, is a category of Protected Areas which is not allowed recreational uses. The only exception is the use for academic and scientific researches. This Reserve presents a huge number of environmental and social conflicts that impact directly in the management of this place. That conflict hinders the communication between the government and the population who lives in the area. At the present time, the diagnosis is that the area known as The Contagem Biological Reserve has always been used as a recreational land, and after its foundation, this use has been kept, although the prohibition of recreational use of the area. This type of not allowed uses brings a new dimension of jeopardy for the population who surrounds the area, explained by the lack of oversight and control of people flow inside de Reserve. The main problems in this Reserve are about the land regularization and the classification of the type of Strict Nature Reserve. The results evidences that according to the view of the manager, the researcher and the person who lives in the study area, there is a common sense about the necessity of a new classification of the Reserve. They argue that the current category of the Reserve has to be modified for a National Park or incorporated to the Brasília National Park.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Instituto de Geociências, Instituto de Ciências Biológicas, Instituto de Química, Faculdade de Administração, Contabilidade, Economia, Departamento de Economia, Centro de Desenvolvimento Sustentável, 2016.
Aparece na Coleção:Ciências Ambientais



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons