Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/22698
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2018_CarolinaSoaresDuarte_tcc.pdf525,63 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Ciclos econômicos e mercado de crédito : uma análise da atuação dos bancos públicos
Autor(es): Duarte, Carolina Soares
Orientador(es): Dantas, José Alves
Assunto: Ciclos econômicos
Carteiras de crédito
Data de apresentação: 2018
Data de publicação: 12-Nov-2019
Referência: DUARTE, Carolina Soares. Ciclos econômicos e mercado de crédito: uma análise da atuação dos bancos públicos. 2018. 42 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Ciências Contábeis)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Resumo: O presente estudo possui como objetivo verificar se os bancos públicos atuam de maneira anticíclica, comparativamente aos bancos privados, no que diz respeito à concessão de crédito e ao reconhecimento da PCLD discricionária. Essa expectativa fundamenta-se em estudos anteriores, os quais afirmam que os bancos públicos buscam objetivos além de puro lucro, de modo a ampliar as oportunidades de desenvolvimento financeiro de seus beneficiários, podendo exercer papel anticíclico e estabilizador em momentos de dificuldades econômicas. Para atingir o objetivo da pesquisa, foram analisadas informações semestrais, entre os anos 2000 e 2017, dos bancos em funcionamento no 2º semestre de 2017, compondo uma amostra de 118 instituições, com base nas informações disponibilizadas pelo Banco Central do Brasil (BCB) no relatório IF.data. Por meio da estimação de modelos econométricos, verificou-se que, no que se refere à concessão de crédito, há uma relação negativa entre a variação proporcional da carteira de crédito e o nível de atividade econômica, porém sem relevância estatística. Dessa forma, não foi possível comprovar que os bancos públicos registram relação inversa entre a variação da carteira e os ciclos econômicos, o que indicaria a atuação anticíclica, comparativamente aos bancos privados, dessas instituições. Quanto ao reconhecimento da PCLD discricionária, foi encontrada uma associação positiva, mas sem relevância estatística, entre essa parcela discricionária e o nível de atividade econômica. Por isso, não foi possível comprovar que os bancos públicos registram relação positiva entre a variação do estoque da parcela discricionária e os ciclos econômicos, não podendo, assim, afirmar seu comportamento anticíclico, quando comparado aos bancos privados. Com isso, conclui-se que as hipóteses formuladas no presente estudo não foram corroboradas, demonstrando que, com base nos aspectos abordados nessa pesquisa, não é possível afirmar que há a atuação contracíclica dos bancos públicos brasileiros.
Abstract: This project’s goal is to verify if the public banks, comparing to the private banks, act in an anticyclic way concerning to the credit market. This expectation is founded in previous studies, which affirm that the public banks search for goals that go beyond only profit, so they can enlarge the opportunities for a financial growth of their beneficiaries and, consequently, exercising an anticyclic and stabilizer hole in financial crisis. Therefore, this study sought to verify if the brazilian public banks act in a anticyclic way, comparing to the private banks concerning to the credit granting and to the recognizing of the discretionary Allowance for loan losses. To achieve this purpose, semester information were analyzed, between the years of 2000 and 2017, from banks that were working in the second semester of 2017, composing a sample of 118 institutions, based on information provided by the Central Bank of Brasil in the “IF. data” report. Through the estimation of econometric models, it was verified that, concerning about the credit granting, there is a negative relation between the dependent variable and the variable of interest, but with no statistic relevance. Therefore, it was not possible to prove that the public banks register an inverse relation between the variation of the portfolio and the economic cycles, what indicate the anticyclic action, comparing to the private banks, of theses institutions. Concerning to the discretionary Allowence for loan losses, was found a positive association, but with no relevant statistic, between the variable of interest and the dependent variable. For these reasons, it was not possible to prove that the public banks register a positive relation between the variation of the discretionary share inventory and the economic cycles, so it is also not possible affirm that exists an anticyclic behavior, when compared to private banks. Wherefore, the conclusion is that the hypothesis made in this project were not corroborated, showing that, based on the aspects used in this search, it is not possible to affirm that there is a countercyclical actuation of the brazilian public banks.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Gestão de Políticas Públicas, Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais, 2018.
Aparece na Coleção:Ciências Contábeis



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons