Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/22421
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2018_GabrielaBorgesdaSilvadeLima_tcc.pdf697,41 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Terapia melódica para reabilitação da comunicação na afasia
Autor(es): Lima, Gabriela Borges da Silva de
Orientador(es): Cera, Maysa Luchesi
Assunto: Distúrbios da fala
Musicoterapia
Data de apresentação: 2018
Data de publicação: 11-Set-2019
Referência: LIMA, Gabriela Borges da Silva de. Terapia melódica para reabilitação da comunicação na afasia. 2018. 25 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Fonoaudiologia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Resumo: Introdução: A afasia compromete a comunicação e as terapias melódicas são recursos descritos para a reabilitação de pessoas com esse transtorno da linguagem. Objetivo: Realizar análise crítica dos artigos sobre terapia melódica para afasia, por meio de uma revisão sistemática da literatura e verificar quais são os métodos e resultados terapêuticos de cada proposta. Métodos: Foram realizadas buscas em Setembro de 2018 nas bases de dados: Biblioteca Virtual em Saúde, Scopus e Science Direct. Os critérios de inclusão foram: estudos com terapia para as afasias aliada à música. Deste modo, foram analisados os tipos dos transtornos da comunicação incluídos nos estudos, o método de intervenção com música, a duração do programa terapêutico proposto, o tempo das sessões, os métodos de avaliação da comunicação e os resultados linguísticos, cognitivos e comportamentais obtidos após a intervenção. Resultados: A quantidade de artigos recuperados na busca nas bases de dados Biblioteca Virtual em Saúde, Scopus e Science Direct foi, respectivamente, 50, 50 e 177. Após a análise de títulos, resumos e textos completos, 21 estudos foram incluídos nesta revisão. As propostas terapêuticas melódicas, associadas ou não à terapia tradicional, foram destinadas predominantemente para pessoas com afasias emissivas. A quantidade e o tempo das sessões foram variáveis, bem como os recursos terapêuticos utilizados. Os resultados da maioria dos estudos evidenciaram melhora linguístico-cognitiva e comportamental. Conclusão: O uso da terapia de entonação melódica beneficia o desempenho de linguagem, cognição e comportamento de sujeitos com afasia, independentemente do planejamento terapêutico utilizado.
Abstract: Introduction: Aphasia compromises communication and melodic therapies are resources described for the rehabilitation of people with this language disorder. Objective: To perform a critical analysis of the melodic therapy for aphasia articles, through a systematic review of the literature and to verify the methods and therapeutic results of each proposal. Methods: Searches were made in September 2018 in the following databases: Virtual Health Library, Scopus and Science Direct. The admittance criteria were: therapy for aphasia allied to music studies. Therefore it were analyzed the types of communication disorders included in the studies, the method of intervention with music, the duration of the proposed therapeutic program, the time 5 of the sessions, the communication evaluation methods and the linguistic, cognitive and behavioral results obtained after the intervention. Results: The number of articles retrieved from the Virtual Health Library, Scopus and Science Direct databases was 50, 50 and 177, respectively. After the analysis of titles, abstracts and full texts, 21 studies were included in this review. The melodic therapeutic proposals associated or not to the traditional therapy, were destined predominantly for people with emissive aphasias. The amount and time of the sessions were variable, as well as the therapeutic resources used. The results of most of the studies showed linguistic-cognitive and behavioral improvement. Conclusion: The use of melodic intonation therapy benefits the language performance, cognition and behavior of subjects with aphasia, regardless of the therapeutic planning used.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ceilândia, Curso de Fonoaudiologia, 2018.
Aparece na Coleção:Fonoaudiologia



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons