Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/21241
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2018_LuizaAlvesMoura_tcc.pdf439,82 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Consumo de energético e suas interferências no sono : mitos e realidade
Autor(es): Moura, Luiza Alves
Orientador(es): Ferreira, Vânia Maria Moraes
Assunto: Distúrbios do sono
Bebidas energéticas
Data de apresentação: 2018
Data de publicação: 24-Jan-2019
Referência: MOURA, Luiza Alves. Consumo de energético e suas interferências no sono: mitos e realidade. 2018. 46 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Farmácia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Resumo: O sono é uma necessidade básica para a sobrevivência humana e animal. A dificuldade em dormir, decorrente de diferentes causas, altera o bem-estar físico e mental, interferindo na qualidade de vida. Atualmente, algumas substâncias químicas são consumidas como uma maneira de reduzir a sonolência decorrente da privação do sono e, como consequência, reduzir os níveis de ansiedade e os déficits cognitivos. Este trabalho fez uma análise das diferentes respostas observadas na literatura científica sobre a polêmica enfatizando o consumo de bebidas energéticas e suas alterações no sono. Para tal, foi realizado um levantamento bibliográfico, com teor quantitativo e qualitativo, cujos dados e informações foram provenientes de pesquisas divulgadas cientificamente e publicadas em artigos nacionais e internacionais indexados nas bases de dados Pubmed, Medline e Scielo e dados laboratoriais de grupos de pesquisa. Entre os resultados obtidos, observou-se que os energéticos são recursos químicos utilizados para compensar a perda de sono e manter o desempenho mental e cognitivo, apesar de muitas controvérsias existem ao redor de seus efeitos no organismo. Além disso, muitas são as hipóteses de que elas podem interferir seja de forma positiva ou negativa o desempenho das pessoas com e sem privação do sono. Dessa maneira, conclui-se que é necessária mais investigação científica envolvendo mecanismos celulares e moleculares inerentes às alterações neurais para um entendimento biológico mais refinado do que ocorre nas esferas comportamentais e cognitivas.
Abstract: Sleep is a basic need for human and animal survival. Due to different causes, sleeping difficulties change the physical and mental well-being, interfering in the quality of life. Currently, some chemicals are consumed as a way of reducing drowsiness caused by sleep deprivation, and consequently, also reducing the levels of anxiety and cognitive deficits. This work analyzed different responses on the scientific literature on the controversy about the consumption of energy drinks and its alterations on sleeping patterns. For this, a bibliographic survey was carried out, with quantitative and qualitative content, whose data and information originated from research published scientifically and in national and international articles indexed in the Pubmed, Medline and Scielo databases and laboratory data from research groups. Among the results obtained, it was observed that energetic drinks are chemical resources used to compensate for sleep loss and maintain mental and cognitive performance, although many controversies exist around their effects on the body. In addition, there are many hypotheses that they can interfere, in positive or negative ways, the performance of people with or without sleep deprivation. Thus, we concluded that more scientific investigation involving cellular and molecular mechanisms inherent to neural alterations is necessary for a more refined biological understanding than occurs in the behavioral and cognitive spheres.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2018.
Aparece na Coleção:Farmácia



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons