Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/20972
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2018_NayaraGomesSilva_tcc.pdf1,32 MBAdobe PDFver/abrir
Título: Virtudes morais organizacionais produzem bem-estar no trabalho?
Autor(es): Silva, Nayara Gomes
Orientador(es): Fiuza, Gisela Demo
Assunto: Comportamento organizacional
Satisfação no trabalho
Data de apresentação: 23-Mai-2018
Data de publicação: 8-Nov-2018
Referência: SILVA, Nayara Gomes. Virtudes morais organizacionais produzem bem-estar no trabalho?. 2018. 73 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Administração)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Resumo: As novas exigências e dificuldades do ambiente organizacional e as modificações do mercado de trabalho requisitam do trabalhador que ele seja flexível e capaz de se adaptar a elas. Isso acarreta desafios para pesquisadores e gestores ao destacar-se a necessidade de ampliar a compreensão do comportamento humano e das interações sociais ocorridas no contexto laboral. Alguns estudos têm desenvolvido teorias sobre a relevância da virtuosidade organizacional, referindo-se a ambientes organizacionais onde as virtudes (por exemplo: confiança, integridade e perdão) são apoiadas, praticadas, disseminadas e preservadas, tanto a nível individual quanto coletivo. Neste sentido, o esforço pela excelência dos resultados, que tem pautado as agendas das organizações atualmente, afeta tanto as práticas de gestão e paradigmas vigentes nas organizações, quanto o bem-estar e a saúde dos seus trabalhadores. O bem-estar do trabalhador é apontado como fenômeno essencial para o funcionamento adequado e competitivo da organização. Não obstante, não foram encontrados estudos relacionando as virtudes morais organizacionais e o bem-estar no trabalho. A presente monografia visa descrever a influência da percepção das virtudes morais organizacionais sobre o bem-estar no trabalho, sendo a primeira a variável independente e a segunda a dependente, respectivamente. A relevância desse estudo está na contribuição que apresenta para o avanço nas pesquisas sobre comportamento organizacional. Ademais, como contribuição prática, esse estudo engendrará um diagnóstico para os gestores da (s) instituição (ões) pesquisada (s) em relação à presença de virtudes morais e ao nível de bem-estar no trabalho de seus colaboradores, bem como à relação entre estas variáveis, o que servirá como subsídio para tomada de decisões quanto ao planejamento organizacional. Trata-se de estudo descritivo e explicativo, de natureza quantitativa e corte transversal. Em suma, os resultados demonstram que as virtudes morais organizacionais são preditoras do bem-estar no trabalho, destacando-se o constructo boa-fé organizacional como único preditor.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Gestão Pública, Departamento de Administração, 2018.
Aparece na Coleção:Administração



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons