Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/20968
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2018_GabriellaDeLimaDuarte_IsadoraChristinaSoaresDeVasconcelos_tcc.pdf544,54 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Comparação dos efeitos da estimulação elétrica transvaginal e transanal na musculatura do assoalho pélvico de ratas Wistar nuliparas
Outros títulos: Comparation of the effects of the transvaginal and transanal electrical stimulation on the pelvic floor muscles of nulliparous Wistar rats
Autor(es): Duarte, Gabriella de Lima
Vasconcelos, Isadora Christina Soares de
Orientador(es): Sousa, Hugo Alves de
Assunto: Pélvis - animais
Eletroterapia em animais
Data de apresentação: 3-Jul-2018
Data de publicação: 8-Nov-2018
Referência: DUARTE, Gabriella de Lima; VASCONCELOS, Isadora Christina Soares de. Comparação dos efeitos da estimulação elétrica transvaginal e transanal na musculatura do assoalho pélvico de ratas Wistar nuliparas. 2018. 32 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Fisioterapia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Resumo: Contextualização: As causas das desordens pélvicas ainda não são bem compreendidas na literatura. Dentre os tratamentos conservadores utilizados, possui a estimulação elétrica transvaginal (EETV) e transanal (EETA) para indução da contração dos músculos do assoalho pélvico (MAPs). As semelhanças anatômicas do assoalho pélvico da mulher ao de ratas wistar permitem estudos com relevância clínica. Objetivo: avaliar e comparar histologicamente os efeitos da estimulação elétrica transvaginal e transanal dos MAPs em ratas Wistar nulíparas. Métodos: Trata-se de uma pesquisa descritiva, comparativa e experimental composta por uma amostra de 15 ratas Wistar, distribuídas em grupo controle e grupos de intervenção EETV e EETA. Os dados foram analisados por ANOVA, Student-Newman-Keuls, Kruskal-Wallis, Dunn e Mann-Whitney com nível de significância p<0,05. Resultados: Os resultados mostraram que, ambas as vias de estimulação elétrica, reduziram o total de fibras em 29,4% e aumentaram o seu diâmetro em 19,55%, além de aumentarem em 34,48% o total de mionúcleos. Conclusão: A eletroestimulação, por ambas as vias, foi capaz de induzir hipertrofia dos MAPs, bem como aumento na largura da fáscia endopélvica. Não houve diferenças significativas nos parâmetros avaliados quando comparadas as duas vias de estimulação elétrica.
Abstract: Background: The causes of pelvic disorders still not well understood on literature. Among the used conservative treatments, there are the transanal electrical stimulation (TAES) and transvaginal electrical stimulation (TVES) to induct the muscular contraction of the pelvic floor muscles (PFMs). The anatomic resemblances of the pelvic floor on women and rats allows clinically relevant studies. Objective: Evaluate and compare histologically the effects of the transanal and transvaginal electrical stimulation of the PFMs on nulliparous Wistar rats. Methods: It is a descriptive, comparative and experimental research, composed by a sample of 15 wistar rats, distributed in control and interventions groups TAES and TVES. The data were analyzed by ANOVA, Student-Newman-Keuls, Kruskal-Wallis, Dunn e Mann-Whitney with level of significance p<0,05. Results: The results showed that both stimulation ways reduced the total of fibers in 29,4% and increased its diameter in 19,55% in addition to increasing in 34,48% the total of myonuclei. Conclusion: The electrical stimulation, by both ways, was able to induce hypertrophy of the PFMs, as well as increase in the width of the endopelvic fascia. There was no significant differences in the evaluated parameters when comparing both ways of stimulation.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ceilândia, Curso de Fisioterapia, 2018.
Coorientador(es): Paiva, Letícia Martins
Aparece na Coleção:Fisioterapia



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons