Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/20715
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2018_JaderSiqueiraBatista_tcc.pdf773,3 kBAdobe PDFver/abrir
Título: A percepção de virtudes morais organizacionais produz bem-estar no trabalho? : o papel mediador de políticas e práticas de gestão de pessoas
Autor(es): Batista, Jader Siqueira
Orientador(es): Fiuza, Gisela Demo
Assunto: Gestão de pessoas
Comportamento organizacional
Satisfação no trabalho
Data de apresentação: 23-Mai-2018
Data de publicação: 25-Set-2018
Referência: BATISTA, Jader Siqueira. A percepção de virtudes morais organizacionais produz bem-estar no trabalho?: o papel mediador de políticas e práticas de gestão de pessoas. 2018. 97 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Administração)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Resumo: No mercado de trabalho atual, as pessoas são consideradas elemento chave para a vantagem competitiva e a efetividade das organizações, isso reflete a necessidade de aprimoramento da área de gestão de pessoas (GP) e de seus componentes constantemente. Nas últimas décadas, a psicologia positiva despertou a necessidade de investigações voltadas para virtudes morais organizacionais (VMO) e bem-estar no trabalho (BET). Há evidências de que virtudes podem influenciar a percepção de práticas de gestão de pessoas e de que estas predizem bem-estar, no entanto, há uma lacuna na literatura no que tange a modelos de pesquisa abrangendo as três variáveis, notadamente investigando a possibilidade de mediação das práticas de GP no relacionamento entre virtudes e bem-estar. Destarte, a pesquisa teve como objetivo principal avaliar a relação entre as virtudes morais organizacionais, no papel de variável independente, as políticas e práticas de gestão de pessoas, no papel de variável mediadora, e o bem-estar no trabalho, como variável dependente. O estudo é caracterizado como descritivo, exploratório e quantitativo, e teve como amostra colaboradores de instituições de diversos ramos do primeiro, segundo e terceiro setores. Em suma, os resultados confirmaram a mediação parcial das práticas de GP no modelo de predição de VMO sobre BET, além de atestarem forte influência das VMO nas práticas de GP e no bem-estar no trabalho. Outrossim, a pesquisa contribui para a literatura acadêmica, ao passo que testa um modelo inexplorado dentro do campo de comportamento organizacional. Como implicação gerencial, os resultados coligidos compõem um diagnóstico para inspirar os gestores das organizações investigadas a fomentar virtudes morais organizacionais por meio de políticas e práticas de gestão de pessoas para elevarem o nível de bem-estar de seus colaboradores, produzindo ambientes de trabalho mais saudáveis e efetivos.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Administração, Contabilidade, Economia e Gestão de Políticas Públicas, Departamento de Administração, 2018.
Aparece na Coleção:Administração



Todos os itens na BDM estão protegidos por copyright. Todos os direitos reservados.