Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/20320
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_InngridDaSilvaTeixeira_tcc.pdf348,47 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Aplicação do teste de deterioração controlada na diferenciação da qualidade fisiológica em sementes de quinoa
Autor(es): Teixeira, Inngrid da Silva Teixeira
Orientador(es): Fagioli, Marcelo
Assunto: Quinoa
Sementes - qualidade
Data de apresentação: Dez-2017
Data de publicação: 28-Jun-2018
Referência: TEIXEIRA, Inngrid da Silva. Aplicação do teste de deterioração controlada na diferenciação da qualidade fisiológica em sementes de quinoa. 2017. 30 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Agronomia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: É indispensável que um teste de vigor forneça de forma rápida e segura os resultados da análise das sementes. Desta maneira, o trabalho teve como objetivo avaliar a eficiência do teste de deterioração controlada na avaliação do vigor de sementes de quinoa e determinar a melhor combinação de temperatura, período de exposição e teor de água na realização deste teste. Foram utilizados sete lotes de sementes de quinoa, cultivar BRS Syetetuba. O presente estudo foi desenvolvido no Laboratório de Micologia, pertencente ao departamento de Fitopatologia da Universidade de Brasília. As sementes foram avaliadas quanto ao teor de água (TA), à porcentagem de germinação (TPG), primeira contagem (PC), envelhecimento acelerado (EA), condutividade elétrica (CE) e à deterioração controlada (DC). O experimento foi conduzido em delineamento inteiramente casualizado (DIC) com quatro repetições. As médias foram comparadas pelo teste de Tukey, a 5% de probabilidade. Pelos resultados obtidos foi possível concluir que a deterioração controlada mostrou-se eficiente em identificar o vigor dos diferentes lotes de sementes de quinoa. A combinação de 16% de teor de água nas sementes a 40 ºC por 48 horas no teste de DC é eficiente para diferenciar a vigor entres lotes, pois separa em quatro níveis de vigor. As condições mais estressantes para as sementes foram a 45 ºC por 48 horas, com teor de água 25%.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, 2017.
Aparece na Coleção:Agronomia



Todos os itens na BDM estão protegidos por copyright. Todos os direitos reservados.