Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/20268
Título: A cópula ser do português : propriedades sintáticas e semânticas
Autor(es): Paiva, Gustavo Alexandre de
Assunto: Língua portuguesa - verbos
Linguística cognitiva
Data de apresentação: 2017
Data de publicação: 13-Jun-2018
Referência: PAIVA, Gustavo Alexandre de. A cópula ser do português: propriedades sintáticas e semânticas. 2017. 10 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Letras Português)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: A distinção entre os verbos ser e estar tende a se pautar em uma oposição entre caráter permanente versus transitório, respectivamente. De acordo com certas gramáticas e livros didáticos, enquanto o verbo ser selecionaria predicados de caráter [PERMANENTE] os predicados de indivíduo (PI), estar selecionaria predicados de caráter [TRANSITÓRIO], chamados de predicados de estágio (PE). O presente trabalho procurou analisar criticamente a distinção binária e categórica entre os verbos ser e estar, tendo como objeto de estudo o verbo ser e como recorte de pesquisa sua combinação com sujeitos eventivos, por denotarem certo dinamismo, e com predicados de diversos tipos: nominais, adjetivais determinantes e, principalmente, preposicionais. Com este trabalho, foi possível demonstrar a produtividade do verbo ser em contextos transitórios, devido a sua característica de verbo default (Schmitt 1992, 2005), o que permite que, em determinados contextos, ele veicule o significado de acontecer.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, 2017.
Aparece na Coleção:Letras - Português

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_GustavoAlexandreDePaiva_tcc.pdf655,36 kBAdobe PDFver/abrir


Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons