Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/20046
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_IsabellaCristineFigueiredoVieira_tcc.pdf720,82 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Transição para a vida adulta : uma análise da inserção social dos jovens do Distrito Federal
Autor(es): Vieira, Isabella Cristine Figueiredo
Orientador(es): Vasconcelos, Ana Maria Nogales
Assunto: Jovens - trabalho
Análise de correspondência (Estatística)
Regressão logística (Estatística)
Data de apresentação: 28-Jun-2017
Data de publicação: 4-Mai-2018
Referência: VIEIRA, Isabella Cristine Figueiredo. Transição para a vida adulta: uma análise da inserção social dos jovens do Distrito Federal. 2017. 42 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Estatística)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: A juventude é um período de grande importância para o desenvolvimento do indivíduo. Do ponto de vista social, a atividade que o jovem desenvolve tem grande influência sobre sua inserção na sociedade e são diversos os fatores que estimulam o pertencimento do jovem a uma das categorias de atividade (só estuda, só trabalha, estuda e trabalha, não estuda e não trabalha - "nem-nem"). Como citado por Camarano e Kanso (2012), espera-se para um jovem que a saída da escola seja seguida pela entrada no mercado de trabalho, entretanto existe um importante contingente de jovens que não estudam e nem fazem parte da população economicamente ativa. Neste sentido, verifica-se três grandes pilares que influenciam diretamente a consolidação do indivíduo na sociedade: família, escola e mercado de trabalho. Tendo em vista a importância que a população jovem tem para o desenvolvimento social e econômico do país e conhecendo o contexto que se dá no Brasil, este trabalho apresenta uma descrição desta parcela da população no Distrito Federal para o ano de 2015 identificando fatores e perfis associados à categoria de atividade que o jovem pertence. A análise foi feita por meio da aplicação de Análise de Correspondência Múltipla e Análise de Regressão Logística Multinomial, metodologias que permitem identificar os perfis associados a cada categoria de atividade e entender como se dão as relações entre a categoria de atividade e as variáveis sociodemográficas que retratam a realidade que o jovem se encontra. Constatou-se que os jovens nem-nem, no DF, são em si uma categoria que expressa vulnerabilidade, pois dentre as características associadas à ela estão jovens com renda baixa, com escolaridade abaixo da esperada para sua idade e jovens de cor ou raça não branca. Destaca-se ainda que a chance de estar em qualquer categoria de atividade em relação a estar na condição nem-nem é sempre maior para o homem em relação à mulher e para quem tem nível superior incompleto ou maior em relação a quem tem até ensino fundamental incompleto. Estes resultados evidenciam a necessidade da criação de mecanismos que garantam a saída destes jovens da condição nem-nem, de forma a tornar mínimo o percentual de jovens em estado de vulnerabilidade nesta categoria de não atividade.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Departamento de Estatística, 2017.
Aparece na Coleção:Estatística



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons