Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/19813
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_DanielSoaresRebelo_tcc.pdf682,89 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Confiança social e independência do Banco Central : análise do caso brasileiro
Autor(es): Rebelo, Daniel Soares
Orientador(es): Mollo, Maria de Lourdes Rollemberg
Assunto: Banco Central do Brasil
Moeda
Ortodoxia (Economia)
Heterodoxia (Economia)
Data de apresentação: 29-Jun-2017
Data de publicação: 4-Abr-2018
Referência: REBELO, Daniel Soares. Confiança social e independência do Banco Central: análise do caso brasileiro. 2017. 46 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Ciências Econômicas)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: A Independência do Banco Central (CBI) se tornou um dos principais debates da literatura econômica nas últimas décadas. Os trabalhos empíricos sobre o assunto, em sua maioria, apontam que CBI está relacionada a baixos níveis inflacionários. Apesar disso, também há evidências contrárias a essa relação. Na última década, a literatura tem introduzido variáveis novas na discussão, a saber, Confiança Social, nível de independência do sistema judiciário e qualidade das instituições. Este trabalho, portanto, procura apresentar as raízes teóricas ortodoxa e heterodoxa, que estão na origem da defesa e rejeição de CBI, respectivamente. Além disso, aborda-se a investigação empírica a respeito de CBI ao longo dos anos. É dada atenção especial ao trabalho de Berggren et al. (2014), que coloca a Confiança Social como determinante do nível de CBI de um país. O caso do Brasil é investigado, não sendo possível determinar se a teoria de Berggren et al. (2014) é valida para o caso do Banco Central do Brasil. Por fim, propõe-se uma nova discussão no âmbito da confiança. São encontradas influências significativas do desemprego e do crescimento na confiança dos consumidores, sugerindo que, se a moeda for não neutra, a contenção monetária proposta por CBI pode abalar a confiança dos consumidores e a Confiança Social.
Abstract: The Central Bank Independence (CBI) has become one of the main debates of the economic literature in recent decades. The empirical work in CBI, in general, indicates that CBI lows inflation. Nevertheless, there is also evidence against this relationship. In the last decade, the literature has introduced new variables like social trust, independence of the legal system and quality of political institutions in the discussion. Thus, this work presents the orthodox and heterodox theoretical roots, which are at the origin of the defense and rejection of CBI, respectively. In addition, we explore the empirical research in CBI over the years. We focus in the work of Berggren et al. (2014), which explore a link between social trust and CBI. The case of Brazil is investigated, and it is not possible to determine if the theory is valid for the case of the Brazil’s Central Bank. Finally, a new discussion about trust is proposed. We found significant influences of the unemployment and rate of growth in consumer’s trust, suggesting that if the money is non neutral, the monetary policy proposed by CBI may affect consumer confidence and Social Trust.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Economia, 2017.
Aparece na Coleção:Ciências Econômicas



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons