Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/19574
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_BrenoBarbozadaSilva.pdf594,48 kBAdobe PDFver/abrir
Registro completo
Campo Dublin CoreValorLíngua
dc.contributor.advisorRocha, Dulce Maria Sucena da-
dc.contributor.authorSilva, Breno Barboza da-
dc.identifier.citationSILVA, Breno Barboza da. Alometria de uma espécie de planta nativa do cerrado: Ouratea hexasperma (St.Hil) Bail (Ochnaceae). 2017. 16 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Ciências Naturais)—Universidade de Brasília, Planaltina-DF, 2017.pt_BR
dc.descriptionTrabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade UnB Planaltina, 2017.pt_BR
dc.description.abstractO Cerrado brasileiro sentido restrito apresenta árvores retorcidas, inclinadas e tortuosas. Diante das peculiaridades da arquitetura dessas árvores este trabalho teve como objetivo analisar se a regra de Da Vinci pode ser aplicada à espécie Ouratea hexasperma (St.Hil) Bail (Ochnaceae). Foram tomadas as medidas do perímetro do tronco e ramos, até o terceiro nível de ramificação, de 30 árvores. Os resultados mostraram que quando se considera a soma total das áreas de todas as ramificações, por nível de altura, há um crescimento linear. O mesmo resultado é obtido quando a arquitetura da árvore é decomposta em módulos. Em ambos os tipos de análises, a soma das áreas aumenta embora a diferença entre os níveis diminua, e tenta a estabilizar, nunca chegando a zero. Em ambos os casos, os resultados tende se a recuperar a forma tridimensional simplificada das árvores, similar a de uma secção de cone invertido. Desta forma, a lei de Da Vinci não se aplica à arquitetura da espécie Ouratea hexasperma.pt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subject.keywordRegra de Da Vincipt_BR
dc.subject.keywordPlantas - análisept_BR
dc.subject.keywordCerradopt_BR
dc.titleAlometria de uma espécie de planta nativa do cerrado : Ouratea hexasperma (St.Hil) Bail (Ochnaceae)pt_BR
dc.typeTrabalho de Conclusão de Curso - Graduação - Licenciaturapt_BR
dc.date.accessioned2018-03-02T13:15:10Z-
dc.date.available2018-03-02T13:15:10Z-
dc.date.submitted2017-12-01-
dc.identifier.urihttp://bdm.unb.br/handle/10483/19574-
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.description.abstract1Brazilian Cerrado strict sensu trees architecture presents crooked trunks and branches. In view of the peculiarities of these trees architecture, the objective of this work was to analyze whether the Da Vinci’s rule can be applied to the species Ouratea hexasperma (St.Hil) Bail (Ochnaceae). We measured trunks and shoots perimeter, up to the third level of branching, of 30 trees. The results showed that the sum of the areas of all the branches, by level of height, increaseslinearly. The same result was obtained when the tree architecture is decomposed into modules. In both analyzes, the sum of areas increases even though the difference between levels decreases and stabilizes, though never reaching zero. In both cases, the results seem to recover the simplified three-dimensional shape of the trees, similar to that of an inverted cone section. In conclusion, Da Vinci's law does not apply to the architecture of the species Ouratea hexasperma.pt_BR
Aparece na Coleção:Ciências Naturais



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons