Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/19392
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_GuilhermeSousaRocha.pdf971,44 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Energizar as relações : como o potencial energético pode impulsionar o Brasil nos fóruns globais de decisão
Autor(es): Rocha, Guilherme Sousa
Orientador(es): Arraes, Virgílio Caixeta
Assunto: Energia - fontes alternativas
Matriz energética
Eficiência energética
Data de apresentação: 2017
Data de publicação: 16-Fev-2018
Referência: ROCHA, Guilherme Sousa. Energizar as relações: como o potencial energético pode impulsionar o Brasil nos fóruns globais de decisão. 2017. 34 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Relações Internacionais)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: Todas as nações se debruçam sobre a problemática da energia. O Brasil está em posição muito particular nesse tema. O país não só dispõe de diversificada matriz energética como também possui vantagem comparativa na principal tendência energética: as renováveis. Por ser determinante no cenário internacional, a energia pode credenciar o Brasil a participar dos fóruns globais de decisão. Contudo, há lapso significativo entre o patamar brasileiro hoje e o patamar potencial. Problemas internos travam o desenvolvimento pleno da matriz energética nacional. Enquanto isso, os países competidores investem em alternativas tecnológicas. Para o Brasil, a bioenergia, a hidroeletricidade e o petróleo são os pilares do futuro energético. O petróleo permanece relevante, porém seu consumo está em declínio. É necessário modelo que organize o mercado internacional de energia, daí a proposta de um regime internacional. Do contrário, o duro jogo dos Estados continuaria a ser regido pelo realismo anglófono, o expansionismo e a degradação ambiental.
Abstract: All nations look over the question of energy. Brazil is in a particular position about this issue. The country has not only a multiple energetic matrix, but has comparative advantage at the main energetic trend as well: renewables. As determinant at international scenario, energy can accredit Brazil to participate at global decision forums. However, there is a gap between Brazilian current status and the potential status. Domestic affairs may restrain the full development of the national energetic matrix. Meanwhile, the contender countries invest in different technologies. For Brazil, bioenergy, hydro and oil are the pillars of the energetic future. Oil remains relevant, but its consumption declines. It is necessary a new model to organize the international energy market, that is why the purpose of an international regime. Otherwise, the hard game of States would keep going to be ruled by realism, expansionism and environment degradation.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (especialização)—Universidade de Brasília, Instituto de Relações Internacionais, Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais, XVIII Curso de Especialização em Relações Internacionais, 2017.
Aparece na Coleção:Relações Internacionais - Especialização
Relações Internacionais - Especialização



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons