Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/19376
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_FernandaMouraQueirozSantosdeOliveira.pdf361,97 kBAdobe PDFver/abrir
Título: A política de direitos humanos da presidência de Jimmy Carter para o Brasil (1977-1981)
Autor(es): Oliveira, Fernanda Moura Queiroz Santos de
Orientador(es): Arraes, Virgílio Caixeta
Assunto: Política externa - Brasil
Política externa - Estados Unidos
Direitos humanos
Carter, Jimmy, 1924- política e governo
Ditadura militar - Brasil
Data de apresentação: 2017
Data de publicação: 15-Fev-2018
Referência: OLIVEIRA, Fernanda Moura Queiroz Santos de. A política de direitos humanos da presidência de Jimmy Carter para o Brasil (1977-1981). 2017. [31] f. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Relações Internacionais)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: A escolha pela análise da relação Brasil-Estados Unidos da América na administração do presidente Jimmy Carter se operou por dois principais motivos. O primeiro é que a década de 1970 foi um marco na consolidação da mudança das características da política externa empreendida pelo Brasil. Houve um deslocamento do eixo da base de sua política externa iniciada na década de 1960, até então baseada no bilateralismo, cujo outro pólo seria exatamente ocupado pelos EUA. Nesse sentido, é interessante perceber qual passou a ser a importância exercida pela nação norte-americana após a migração do perfil bilateral para o desenvolvimento das relações exteriores brasileiras pautadas no multilateralismo. O segundo motivo está relacionado à natureza das ações de política externa realizadas sob a presidência de Carter, a qual se pautou majoritariamente na propagação e defesa dos ideais de direitos humanos. Mundialmente isso resultou em alteração de comportamento nas relações internacionais como um todo, uma vez que alterou a dinâmica de todas relações com aquela nação, uma das mais influentes do globo. No caso da América Latina em geral e, especificamente, no do Brasil, a disseminação de ideias de uma política voltada para os direitos humanos teve grande impacto nos países da região, em virtude de seus contextos político-sociais à época. A América Latina estava dominada pela presença de governos autoritários em grande parte de seu território e, nessas administrações, violações de direitos humanos eram perpetradas corriqueiramente. O governo Carter tem a correspondência cronológica no Brasil os governos de Ernesto Geisel e João Figueiredo, tidos como início da abertura da ditadura rumo à democracia, depois de experimentar seus anos mais duros. O presente trabalho tem por objetivo analisar a influência da política empreendida em defesa dos direitos humanos e sua contribuição para o fim da ditadura civil-militar no Brasil, seja de forma direta - por meio de ações destinadas ao Brasil - ou indireta - como, por exemplo, ações dirigidas aos países vizinhos, mas que possam ter contribuído para a aceleração da abertura democrática no país.
Abstract: The exam of the relations established between the governments of Brazil and that of the United States of America (USA) under Jimmy Carter’s administration is of notable interest for two main aspects. The first is that the 1970’s were a milestone in the consolidation of the change of the characteristics of the foreign policy undertaken by Brazil. There was a shift of the axis of the base of its foreign policy which started in the 1960’s. Until then, it was mainly based on bilateralism, whose other pole would be occupied by the US. In this sense, it is interesting to note what became the importance exerted by the American nation after the migration from bilateral profile to the development of Brazilian foreign policy grounded in multilateralism. The second reason is related to the nature of the foreign policy actions taken under President Carter, which is mostly guided in the propagation and defense of the ideals of human rights. Worldwide this has resulted in behavior change in international relations as a whole, since it altered the dynamics of all relations with that nation, one of the most influential of the globe. In Latin America as a whole, and moreover in Brazil, the dissemination of ideas of a specific policy focused on human rights had great impact on the countries of the region, because of their socio-political context at the time. Latin America was dominated by the presence of authoritarian governments in much of its territory and, in those administrations, human rights violations were perpetrated routinely. The Carter administration has as chronological corresponding governments in Brazil those of Ernesto Geisel and João Figueiredo, understood as the first steps towards the opening of the dictatorship unto democracy, after experiencing its toughest years. This study aims to analyze the influence of USA policy undertaken to defend human rights and to exam whether it has contributed, either directly or indirectly, to the end of the civil-military dictatorship in Brazil.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (especialização)—Universidade de Brasília, Instituto de Relações Internacionais, 2017.
Aparece na Coleção:Relações Internacionais - Especialização



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons