Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/19335
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_CrispinianoBrunoSilvaMoura.pdf518,14 kBAdobe PDFver/abrir
Título: A influência da cultura cátara na política medieval : sul da França, séculos XII e XIII
Autor(es): Moura, Crispiniano Bruno Silva
Orientador(es): Fonseca, Celso Silva
Assunto: Catarismo
Política medieval
Cristianismo
Idade Média
Data de apresentação: 7-Dez-2016
Data de publicação: 8-Fev-2018
Referência: MOURA, Crispiniano Bruno Silva. A influência da cultura cátara na política medieval: sul da França, séculos XII e XIII. 2016. 39 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado e Licenciatura em História)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Resumo: A historiografia tem apresentado que os cátaros se proclamavam os verdadeiros apóstolos de Cristo. Para os cátaros eles eram a verdadeira Igreja cristã. Os eclesiásticos romanos, ao saberem destas notícias, imediatamente providenciaram uma cruzada a todos aqueles que eram adeptos a heresias na região do Languedoc. O indivíduo, que era um Perfeito ou um Crente, tinha como regra e moral religiosa de não utilizar armas. Durante a Cruzada Albigense, os únicos que defenderam os Amigos de Deus foram os barões occitanos, conhecidos como os Simpatizantes da cultura do catarismo. A origem dos cátaros está ligada a correntes dualistas dos bogomilos e maniqueus. Sua influência no Languedoc não estava apenas ligada a classe mais baixa da sociedade, também atingiu a aristocracia. A cultura cátara era tão influente na política do Languedoc, durantes os séculos XII e XIII, que alterou tradições da política medieval. O juramento de fidelidade ao suserano não tinha valor para aqueles que eram adeptos de sua doutrina e cultura.
Abstract: The historiography has presented that the catharism culture were actually the apostles of Christ, by the same token they were known by themselves as representing the true christian faith. The catholic apostles, after acknowledging this fact, immidiately arranged a Crusade against the heresy of Languedoc, as a consequence of their individualistic moral that tells them not to use weapons have made them an easy target, the only group that was willing to defend them were the nobility of Occitan, because they had created sympathy to their culture. Prior to that, their Genesis is connected by two realms: "Bogonilos" and manicheans, their connection is explained by their twofold view of the world. The catharism influence wasn't solely stronger between the poor classes of Languedoc, on the contrary, they were also strong in the upper classes of the society. In the 12th and 13th centuries, their influence was so strong that it was able to modify deep embedded medieval common practices, like for example: The vassal oath of suzrainty to the lords. This practice had no value if the vassal belonged to the catharism religion.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Humanas, Departamento de História, 2016.
Aparece na Coleção:História



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons