Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/19053
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_RicardoCavalcantideOliveira.pdf2,99 MBAdobe PDFver/abrir
Título: Grêmio estudantil como construção orgânica, política e educativa
Autor(es): Oliveira, Ricardo Cavalcanti de
Orientador(es): Rêses, Erlando da Silva
Assunto: Grêmio estudantil
Movimentos estudantis
Organização política
Data de apresentação: 12-Dez-2017
Data de publicação: 17-Jan-2018
Referência: OLIVEIRA, Ricardo Cavalcanti de. Grêmio estudantil como construção orgânica, política e educativa. 2017. 186 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Pedagogia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: Este trabalho tem como objetivo analisar as possibilidades e dificuldades na consolidação e fortalecimento do grêmio estudantil do Centro Educacional 01 do Riacho Fundo 2. Para tanto, investigou-se o histórico do movimento estudantil secundarista no Brasil, a organização da UBES – União Brasileira dos Estudantes Secundaristas e, a organização do movimento secundarista no DF. Usamos como suporte documentos como Leis do Grêmio Livre, Lei de Diretrizes e Bases da Educação, Currículo em Movimento do DF e Lei da Gestão democrática. É possível perceber que os grêmios estudantis sempre foram e permanecem sendo uma ferramenta política e educativa muito poderosa nas Insituições de Ensino, em espaços onde os estudantes enfrentam uma série de repressões, ataques e historicamente se mantem firmes a seu modo organizando a resistência por mehores condições de ensino. Conclui que a participação nesse espaço gera profundas contribuições para uma formação crítica e emancipadora dos educandos e portanto, deve ser potencializada no sentido de auxiliar na socialização dos conhecimentos historicamente acumulados pela humanidade.
Abstract: This work aims to analyze the possibilities and difficulties in the consolidation and strengthening of the student guild of the Educational Center 01 of Riacho Fundo 2. For this purpose, it was investigated the history of the secondary student movement in Brazil, the UBES - Brazilian Union of Secondary Studentsand, the organization of the secondary movement at DF . We use as support documents such as Laws of Free Guild, Law of Guidelines and Bases of Education, Curriculum in Movement of the Federal District and Law of Democratic Management. It is possible to see that student groups have always been and remain a very powerful political and educational tool in the Teaching Institutions, in spaces where students face serial repressions, attacks and historically stand firm in their own way, organizing resistance for better conditions of education. It concludes that the participation at this space generates deep contributions for acritical and emancipating formation of the students and therefore, it must be potentialized in the sense of assisting in the socialization of the knowledge historically accumulated by humanity.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação, 2017.
Aparece na Coleção:Pedagogia



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons