Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/18519
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_ThaisMotaCrabbi.pdf1,31 MBAdobe PDFver/abrir
Título: Uma análise comparativa da capacidade cognitiva de julgamento entre profissionais de mercado e estudantes de graduação com relação ao nível de excesso de confiança
Autor(es): Crabbi, Thais Mota
Orientador(es): Pereira, Clésia Camilo
Assunto: Estudantes universitários
Estudantes universitários - ciências contábeis
Contadores - prática profissional
Data de apresentação: 2017
Data de publicação: 8-Dez-2017
Referência: CRABBI, Thais Mota. Uma análise comparativa da capacidade cognitiva de julgamento entre profissionais de mercado e estudantes de graduação com relação ao nível de excesso de confiança. 2017. 60 f., il. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Ciências Contábeis)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: A presente pesquisa tem por objetivo verificar a relação do viés cognitivo excesso de confiança entre profissionais de mercado e estudantes de graduação. O procedimento utilizado para coleta de dados foi a aplicação de um questionário com perguntas popularmente conhecidas como questões de almanaque, sendo que, para cada questão, o indivíduo aponta sua confiança na resposta dada. A pesquisa contou com uma amostra de 424 indivíduos das três áreas científicas: Ciências Exatas, Ciências da Vida e Humanidades, sendo 270 estudantes de graduação e 154 profissionais já estabelecidos no mercado de trabalho. Para análise do excesso de confiança foi utilizado o modelo formulado por Murphy (1973), cuja fórmula derivou do Brier Score. Também foram verificadas as relações quanto a calibração, através da metodologia de Lichtenstein, Fischhoff e Phillips (1982), e a acuidade, proporção de respostas corretas. Os resultados demonstraram que os profissionais de mercado são mais excessivamente confiantes do que os estudantes de graduação. Os estudantes acertaram proporcionalmente mais questões em cada categoria de confiança mas obtiveram uma menor calibração em seus julgamentos de probabilidade. Além disso, verificou-se, também, a relação entre o excesso de confiança, acuidade e calibração no tocante a qualificação dos profissionais, à relação entre gêneros feminino e masculino relacionados as três áreas científicas, entre idade, entre os cursos mais representativos da amostra e o grau de dificuldade das questões.
Abstract: The present research aims to verify the relation of the cognitive bias overconfidence between market professionals and undergraduate students. The data collection procedure was done by applying a questionnaire with questions usually known as almanac questions, and for each question, the individual points out their confidence level in the given answer. The research had a sample of 424 individuals from the three scientific areas: Exact Sciences, Life Sciences and Humanities, composed by 270 undergraduate students and 154 already established professionals. The model formulated by Murphy (1973) was applied for the analysis of the excess of confidence, whose formula derived from the Brier Score. Relationships regarding calibration were also verified by using the methodology of Lichtenstein, Fischhoff and Phillips (1982), and acuity, the proportion of correct answers. The results showed that market professionals are more overconfident than undergraduates. Students had more correct answers proportionally in each confidence category but obtained a lower calibration in their probability judgments. In addition, the research concluded about the relationship between overconfidence, acuity and calibration with regard to the specialization of professionals, gender, the three scientific areas and the individual's age, among the most representative courses of the sample and the difficulty level of the questions.
Informações adicionais: Trabalho de conclusão de curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais, Bacharelado em Ciências Contábeis, 2017.
Aparece na Coleção:Ciências Contábeis



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons