Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/18482
Título: A produção de letramento e identidade na educação infantil de estudantes surdos na escola bilíngue do Distrito Federal
Autor(es): Sousa, Rayssa Oliveira
Orientador(es): Buzar, Edeilce Aparecida Santos
Assunto: Deficientes auditivos
Letramento
Educação de crianças
Surdos - educação
Data de apresentação: 12-Dez-2016
Referência: SOUSA, Rayssa Oliveira. A produção de letramento e identidade na educação infantil de estudantes surdos na escola bilíngue do Distrito Federal. 2016. 88 f., il. Trabalho de conclusão de curso (Licenciatura em Pedagogia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Resumo: Esta pesquisa buscou investigar como os processos de letramento e identidade se constroem e são produzidos nas práticas pedagógicas na educação infantil de surdos, uma vez que a criança surda chega à escola sem língua e que a questão da identidade passa pela presença de um modelo ou um referencial. Assim, teve por objetivo construir um olhar sobre essa temática e os entrelaçamentos na prática pedagógica bilíngue para estudantes surdos nos quais letramentos e identidades convergem. A metodologia utilizada foi a pesquisa qualitativa, , na qual foram feitas observações participativas e entrevista semi-estruturada com a professora da turma em que a pesquisa se desenvolveu. O aporte teórico que fundamenta esta pesquisa está relacionado aos estudos sobre identidades e letramento e a relação deles com a educação de surdos. O foco da análise dos dados foi observar a inter-relação do letramento e a construção da identidade por meio das atividades propostas em sala de aula e da relação entre professora e alunos, assim como entre alunos e alunos. Ao fim desta pesquisa foi possível perceber a importância de que a proposta pedagógica esteja alinhada aos propósitos do letramento, isto é, relacionando o conteúdo aprendido na escola com as experiências vivenciadas no cotidiano dos alunos fora dos muros da escola. Assim como, foi possível observar a necessidade de que a pluralidade linguística e cultural dos estudantes surdos e ouvintes sejam consideradas, de forma que não haja homogeneização dos sujeitos que são diferentes, mas que muitas vezes são tratados como se fossem iguais seguindo algum modelo identitário estabelecido. Percebe-se que as práticas de letramento e a construção das identidades são desenvolvidas reiteradamente na sala de aula observada.
Informações adicionais: Trabalho de conclusão de curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação, 2016.
Aparece na Coleção:Pedagogia

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_RayssaOliveiraSousa.pdf1.7 MBAdobe PDFver/abrir


Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons