Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/18374
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_RaphaelTorresMoura.pdf777,65 kBAdobe PDFver/abrir
Título: A percepção dos gestores de TI sobre a convergência às normas internacionais de contabilidade pública nos municípios face à implantação do PCASP
Autor(es): Moura, Raphael Torres
Orientador(es): Dantas, José Marilson Martins
Assunto: Sistemas de informação
Contabilidade pública
Contabilidade - normas internacionais
Normas Internacionais de Contabilidade aplicadas ao Setor Público (IPSAS)
Data de apresentação: Jun-2017
Data de publicação: 23-Nov-2017
Referência: MOURA, Raphael Torres. A percepção dos gestores de TI sobre a convergência às normas internacionais de contabilidade pública nos municípios face à implantação do PCASP. 2017. 46 f., il. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Ciências Contábeis)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: Os anos 2000 foram um período de mudanças na contabilidade pública e como seus usuários a percebiam. Esse efeito veio concomitante a expansão econômica financeira e leis que ampliavam a responsabilidade quanto a fiscalização e a transparência pública. No contexto das mudanças na contabilidade pública brasileira quanto a convergências às normais internacionais. E um olhar do ponto de vista daqueles que lidam com o desenvolvimento dos subsídios informáticos que atendem a gestão municipal, este estudo foi elaborado com o objetivo de investigar como as empresas de TI que desenvolvem as aplicações de contabilidade estão percebendo os efeitos causados em seu ambiente de atuação por essas mudanças que ainda estão em curso. Para isso buscou-se conhecer quem são essas empresas e fazer uma revisão sobre o universo em qual eles interagem por meio de questionário aberto por escrito em 13 questões e pesquisa bibliográfica dos autores que lidam com tais questões com objetivo de saber quais são as demandas e a relação com o processo de convergência. Houve uma limitação de apenas 6 questionários respondidos dentro de 55 empresas levantadas e por meio deles chegou-se à conclusão que as empresas veem com bons olhos as novas exigências, mas levantam ressalvas quanto a forma e os prazos exigidos.
Informações adicionais: Trabalho de conclusão de curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais, 2017.
Aparece na Coleção:Ciências Contábeis



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons