Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/17955
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_CamilaSouzaMarques_tcc.pdf758,08 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Avaliação de corpo lúteo e comparação das taxas de prenhez entre receptoras para transferência de embriões clones
Autor(es): Marques, Camila Souza
Orientador(es): Pivato, Ivo
Assunto: Clonagem de animais
Biotecnologia
Reprodução animal
Bovino - reprodução
Data de apresentação: 26-Jun-2017
Data de publicação: 13-Out-2017
Referência: MARQUES, Camila Souza. Avaliação de corpo lúteo e comparação das taxas de prenhez entre receptoras para transferência de embriões clones. 2017. 26 f., il. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Medicina Veterinária)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: A clonagem animal é um dos maiores avanços na área de biotecnologias da reprodução nos dias de hoje. A eficácia ainda é reduzida, mas se mostra uma ferramenta de melhoramento genético fundamental. Vários fatores atuam para a baixa eficiência, e um fator importante é a escolha e avaliação da receptora do embrião. A avaliação e classificação do corpo lúteo (CL) através de palpação transretal é uma ferramenta importante para avaliar o estado reprodutivo da fêmea bovina. O objetivo desse trabalho foi avaliar e comparar o tipo e localização do CL observados durante a palpação retal de receptoras de embrião clones e relacionar com a taxa de prenhez. Para isso, utilizaram-se cento e dezesseis fêmeas bovinas mestiças como receptoras de embriões clones. Os animais considerados aptos foram aqueles que possuíam CL que se encaixava em alguma das seguintes classificações: incluso, CL com boa massa luteínica interna (> 1,5 cm) ou nenhuma exteriorização; 3, CL com boa massa luteínica interna e boa exteriorização; 2, CL com razoável massa luteínica interna (0,5 a 1 cm) e razoável exteriorização; e 1, CL com pequena massa luteínica interna (˂ 0,5 cm) e pequena exteriorização. O diagnóstico de gestação foi realizado 30 dias depois da transferência. Dos animais inovulados, 59% apresentaram CL no ovário direito e 41% no ovário esquerdo. Foram confirmadas 7 (12,96%) prenhezes em animais com CL classificado como 2; 13 (24%) classificado como 1; 16 (29,6%) prenhezes classificado como 3; e 18 (33,3%) classificado como incluso. Em relação à taxa de prenhez segundo a classificação do CL foram encontrados os valores de 40% (16/40), 40,9% (18/44), 58,3% (7/12) e 65% (13/20) para CL classificado como 3, incluso, 2, e 1 respectivamente. Não houve diferença estatística entre o lado da ovulação e a taxa de prenhez.
Abstract: Animal cloning is one of the greatest advancements in the field of reproductive biotechnology today. Efficiency is still minimized, but it presents a great tool in the fundamentals of genetics. Various factors are to blame for the low efficiency, however one key factor is the evaluation and choosing of the recipient of the embryo. The evaluation and classification of the corpus luteum (CL) through transrectal palpation is an essential tool to evaluate the reproductive status of the female bovine. The objective of this was to evaluate and compare the type and location of CL observed during a rectal palpation of the embryo receptor clones and to also relate with the rate of the pregnany. For this, one hundred sixteen crossbred bovine females were used as embryo receptor clones. The animals considered fit were those that had CL that fit into any of the following classifications: including, CL with good internal luteal mass (> 1.5 cm) or no exteriorization; 3, CL with good internal luteal mass and good exteriorization; 2, CL with reasonable internal luteal mass (0.5 to 1 cm) and reasonable exteriorization; and 1, CL with small internal luteal mass (˂ 0.5 cm) and small exteriorization. The diagnosis of gestation was performed 30 days after the transfer. Of the inovulated animals, 59% presented CL in the right ovary and 41% in the left ovary. Seven (12.96%) pregnancies in animals with CL classified as 2 were confirmed; 13 (24%) classified as 1; 16 (29.6%) pregnant classified as 3; and 18 (33.3%) classified as inclusive. Regarding pregnancy rates according to CL classification, 40% (16/40), 40.9% (18/44), 58.3% (7/12) and 65% (13/20) were found for CL classified as 3, inclusive, 2, and 1 respectively. There was no statistical difference between the ovulation side and the pregnancy rate.
Informações adicionais: Trabalho de conclusão de curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, 2017.
Aparece na Coleção:Medicina Veterinária



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons