Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/17875
Título: Avaliação da ação agonista e antagonista de extratos de folhas de Ochroma pyramidale (Cav. ex Lam.) Urb. em receptores nucleares.
Autor(es): Sampaio, Maria Isadora Gabriel
Orientador(es): Simeoni, Luiz Alberto
Assunto: Ochroma pyramidale (Cav. Ex Lam.) Urb.
Receptores Ativados por Proliferadores Peroxissomais (PPAR)
Data de apresentação: 3-Jul-2017
Referência: SAMPAIO, Maria Isadora Gabriel. Avaliação da ação agonista e antagonista de extratos de folhas de Ochroma pyramidale (Cav. ex Lam.) Urb. em receptores nucleares. 2017. 23 f., il. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Farmácia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: O gênero Ochroma pertence à família Malvaceae e costuma ser encontrada em áreas tropicais. O pau de balsa, como é conhecida a espécie Ochroma pyramidale (Cav. Ex Lam.) Urb., é uma espécie florestal nativa da Amazônia Ocidental. No Brasil ocorre naturalmente na Amazônia. É a madeira mais leve do mundo, o que a torna uma poderosa barreira acústica e térmica. É uma excelente opção na destinação da recomposição de áreas degradadas e da preservação permanente graças ao seu rápido crescimento e tolerância à luminosidade. Considerando que não há estudos em receptores nucleares dos extratos de O. pyramidale, foi feita a avaliação da possível ação agonista ou antagonista em alguns destes receptores. Segundo estudos, o receptor ativado por proliferadores de peroxissoma-gama (PPARγ) pode diminuir a progressão da aterosclerose e aumentar a sensibilidade à insulina, podendo ser um potencial alvo terapêutico para o tratamento de diversas enfermidades, incluindo o diabetes mellitus do tipo 2 e dislipidemia. Outros estudos mostraram que o tratamento combinado de γ-tocotrienol com os antagonistas de PPARγ, inibiu significativamente o crescimento de células de câncer de mama. Os hormônios estrogênios influenciam o crescimento, diferenciação e funcionamento de muitos tecidos alvos, como tecidos dos sistemas reprodutores femininos e masculinos tais como a glândula mamária, útero, vagina, ovário, testículos, epidídimo, e da próstata, sendo relacionado com o aparecimento de câncer nesses tecidos. Os resultados obtidos no ensaio de gene-repórter quanto à ativação dos receptores nucleares PPARγ, ERα e ERβ pela ação dos extratos de O. pyramidale não mostraram ação agonista significativa dos extratos nestes receptores. Entretanto, os resultados indicam uma ação antagonista dos extratos naqueles receptores.
Abstract: Ochroma gender belongs to Malvaceae family, and it is commonly found in the tropical environment. Ochroma pyramidale (Cav. ex Lam.) Urb., also known as Balsa Wood, is a forest specie native from western Amazon. It is the lightest wood in the world, which makes it a powerful thermal and acoustic barrier. It is an excellent option on recomposing degraded green lands and permanent preservation, thanks to its fast growth and luminosity tolerance. Considering that there are no studies of O. pyramidale extracts on nuclear receptors, an evaluation was made of an agonist or antagonist activity in some of these receptors. According to some studies, the peroxisome proliferator-activated receptor gamma (PPRAγ) can decrease atherosclerosis progression and increase insulin sensibility, being a potential therapeutic target for the treatment of many diseases, including diabetes mellitus type 2 and dyslipidemia. Other researchers showed that combined y-tocotrienol treatment with PPARy antagonists significantly inhibited breast cancer cells. The estrogen hormones influence the growth, distinction, and function of many target tissues, as females and males reproductive systems tissues, such as mammary gland, womb, vagina, ovaries, testicles, epididymis and prostate, being related to cancer appearance on these tissues. The obtained results on gene transcription regulation analysis and also the PPARy, ERa and ERb nuclear receptors activation by O. pyramidale extracts did not show significant agonist action of extracts on these receptors. Nonetheless, the results indicate an antagonist action of extracts on these receptors.
Informações adicionais: Trabalho de conclusão de curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Departamento em Farmácia, 2017.
Informações de Acesso e Conteúdo: Texto parcialmente liberado pela autora. Conteúdo disponível: Resumo, Abstract, Introdução e Referências Bibliográficas.
Aparece na Coleção:Farmácia

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_MariaIsadoraGabrielSampaio_PARCIAL.pdf108.75 kBAdobe PDFver/abrir


Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons